PARTILHAR

Limpeza de bebedouros e qualidade da água; assuntos de suma importância da pecuária que as vezes não são levados em consideração.

Vamos falar sobre bebedouros e qualidade de água. Tudo começou quando o médico veterinário Guilherme Vieira do Farmácia na Fazenda foi visitar, a trabalho, uma fazenda no Estado de Goiás e o proprietário estava com o seguinte problema: bebedouros sujos com algas, vide a foto em destaque. Podemos observar que o bebedouro está repleto de algas e outros elementos. O Proprietário não sabia mais o que fazer, já tinha tentado de tudo e todo tipo de produto. E o melhor da história: os bebedouros eram lavados, religiosamente, a cada 15 dias, fato presenciado por mim.

Aceitei o desafio, fui estudar o caso e buscar as soluções.

  • Primeiramente fui buscar na literatura porque crescem algas nos bebedouros?
  • As algas podem levar problemas sanitários aos animais?
  • Quais as consequências?
  • Como resolver o problema?
  • Mas porque ocorre o aparecimento de algas no interior dos bebedouros dos bovinos?

O aumento da “população” de algas nos ambientes aquáticos deve-se a ocorrência da Eutrofização, que vem a ser um enriquecimento artificial causado pelo aumento das concentrações de nutrientes na água, principalmente por compostos nitrogenados e fosfatados, resultando num aumento dos processos naturais da produção biológica (Veiga,2011 apud Silva,2011).

A eutrofização natural ocorre em águas provenientes do escoamento superficial e também dos rios das bacias de drenagem que arrastam a matéria orgânica para dentro destes ecossistemas. Daí conclui-se que a captação de água dos rios são armazenadas e distribuídas aos bebedouros encontra-se rica em matéria orgânica , fato este que propicia ao aparecimento das algas.

Os fatores que propiciam o desenvolvimento da matéria orgânica e consequente aumento da população de algas nos bebedouros são:

  • Águas provenientes de rios, mananciais superficiais ou subterrâneos que não receberam tratamento químico nos reservatórios;
  • Inexistência ou deficiência de filtragem mecânica e biológica que retiram o excesso de matéria orgânica e detritos sólidos da água presente nos reservatórios centrais das fazendas.
  • Nos bebedouros a água fica parada, com baixa velocidade de circulação da água favorecendo a eutrofização, o acúmulo da matéria orgânica e consequentemente aumento da população de algas;
  • Alcalinidade da água, ausência de oxigênio e dureza da água são fatores predisponentes para o crescimento de algas;
  • Limpeza inadequada dos reservatórios com incrustação de matéria orgânica nas superfícies dos bebedouros;

Outro fator que observei durante a pesquisa, foi que a maioria das fazendas não realizam o processo de higiene de forma adequada, não utilizam corretamente os produtos e realizam os processos de forma aleatória.

Foto: Guilherme Vieira

Quais os perigos, por parte dos animais, de consumir água suja com algas?

Dentre os grupos de algas que se desenvolvem nos bebedouros estão as Cianobactérias, que é um grupo de algas cianofíceas.

Segundo Silva (2011), algumas florações de cianobactérias provocam alterações no gosto e no sabor da água, redução no oxigênio dissolvido, além da liberação de toxinas prejudiciais à saúde do homem e dos animais. De acordo com a pesquisa da Autora, há diversos registros de morte por envenenamento de bovinos, equinos, suínos, ovelhas, cães, peixes e invertebrados.

Um dos gêneros mais comuns de incidência nas florações algais é o gênero Microystis que sintetiza uma hepatotoxina chamada Microcistina, que pode permanecer na água por mais de 03 semanas (JACINAVICIUS, 2015). Esta toxina causa sérios problemas de saúde nos animais e no homem como tumores, patologias hepáticas, vômitos, diarreias, prostração e dor abdominal (Jacinavicius, 2015)

Em relação a produção animal há diversos relatos na Austrália, Dinamarca, Áustria de morte de animais que consumiram água contaminada com florações de cianobactérias. No Brasil os estudos são escassos não tendo comprovações científicas sobre a morte de animais devido a ingestão de águas contaminadas com algas.

agua-de-qualidade-na-pecuaria-deve-ter-protocolo-1
FIT Agro / Foto: Marcio Peruchi

Gado não bebe água suja

Outra questão importante é quanto a ingestão da água de qualidade. Bebedouros com águas sujas limitam o consumo de água por parte dos animais. A função mais importante relacionada a água na produção animal é em relação a nutrição animal, pois a ingestão de água apresenta correlação positiva com a ingestão de matéria seca, ou seja, quanto mais consumo de água maior consumo de matéria seca (o inverso também ocorre).

Por exemplo: o pastejo de capins de baixa qualidade em áreas tropicais resulta em baixa ingestão de água porque a ingestão de matéria seca é baixa, logo em fazendas de produção de gado de corte o ganho de peso vai estar totalmente comprometido com o baixo consumo de matéria seca.

Como resolver o problema de limpeza dos bebedouros?

Leia este material abaixo, ele contribuirá de forma definitiva na forma que você conduz a limpeza dos bebedouros de gado.

A Farmácia na Fazenda e a BRS Química criaram o Fazenda Limpa e lançaram um detergente / sanificante para ajudá-lo na higienização dos seus bebedouros. Mais informações? Pelos telefones (54) 99242-8494 / (71) 99161-2740 ou pelo formulário abaixo.

Dúvidas podem ser resolvidas através do formulário abaixo:


Importante informar a sua cidade também.
Produto para limpeza e higiene de bebedouros e reservatórios de água.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.