Bezerro não se intimida e bate R$ 24/kg, valendo ouro!

PARTILHAR
@neloregrendene

A demanda pela categoria cresce enquanto a oferta segue restrita, fazendo com que os preços avancem de norte a sul do país, valores continuam recordes!

O mercado na pecuária de corte segue aquecido nos últimos tempos, podemos dizer que novos rumos estão sendo tomados para os patamares de preços envolvendo os animais de todas as categorias – da cria ao boi gordo – que quebraram todos os recordes. Neste mês, os valores das negociações envolvendo os bezerros tem ganhado maior destaque, já que a baixa oferta de animais trouxe pressão positiva nos preços!

A relação de troca entre o boi gordo e o bezerro segue com uma queda de quase 3% frente ao início do mês, segundo os dados dos pecuaristas no sul mato-grossense. Esse é um dos piores cenários considerando a série histórica do Indicador do Cepea. Sendo que este indicador, voltou a bater recorde nesta semana. Confira abaixo onde está o bezerro mais caro e o mais barato do Brasil!

O Indicador do Bezerro, segundo o Cepea, voltou a bater recorde para os animais nas praças paulistas. Segundo o fechamento da ultima segunda-feira, 26, o valor do animal teve uma valorização diária de 0,86% e atingiu o patamar de R$ 3.121,79 por cabeça.

Esse é o maior valor dos últimos 30 dias e representa uma valorização de R$ 296,64,00 por cabeça – veja gráfico abaixo! Quando consideramos os últimos 12 meses, a valorização ultrapassa a casa dos 60% para a categoria, que teve uma valorização de R$ 1.128,37/cab.

Segundo o app da Agrobrazil, os preços seguem em valorização nas principais praças pecuárias do país. O que tem apontando que os pecuaristas da terminação estão buscando recompor seus estoques de animais na propriedade.

O recorde da semana ficou para a negociação do pecuarista de Monte Carmelo, em Minas Gerais, com um valor base de R$ 2.930,00/cab e com o pagamento a vista para o lote de peso médio de 150 kg. Diante dos valores citados, veja os detalhes na imagem abaixo, os animais foram negociados por quase R$ 20,00/kg.

Terneiras Devon batem recorde de quilo vivo em Santa Catarina

Um lote de cinco terneiras Devon bateu recorde de preços, de 2021, para terneiras entre todas as raças, em Santa Catarina. O quilo vivo alcançou R$ 23,95, na 24a Feira do Terneiro e da Terneira de São José do Cerrito, neste domingo, dia 25. O preço pago a cada uma das cinco reses foi de R$6.250. A média geral do evento ficou em R$14,63/kg para os machos e R$15,32/kg para fêmeas. 

“Esses resultados acompanham a demanda aquecida no mercado de reposição. A expectativa é que a raça siga sendo valorizada, nos leilões que ainda estão por vir, em nossa região”, comemora Cacio Moraes, presidente do Núcleo Catarinense dos Criadores da Raça Devon. As vendas ficaram a cargo da Knorr Leilões.

No próximo sábado, dia 1o, ocorre o remate de machos, com a expectativa de vendas de mais de 600 animais. Será a partir das 18:30, no canal no YouTube da Camargo Agronegócios.

Ranking do bezerro pelo Brasil

  • SP: R$ 3.250,00
  • PR: R$ 3.050,00
  • MS: R$ 3.000,00
  • MG: R$ 2.940,00
  • MT: R$ 2.800,00
  • GO/RO/TO: R$ 2.700,00

Um grande desafio do pecuarista será trabalhar com os também recordes preços do milho e do farelo se soja, importantes insumos da alimentação. Esse contexto exige que produtores sigam avaliando com cautela seus custos de produção.

Uma coisa é certa, o ciclo pecuário segue pressionando os preços e deve continuar sua trajetória ainda neste ano, com uma maior oferta de animais para reposição ao longo de 2022, diante do grande volume de fêmeas que vem sendo retido pelos pecuaristas.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com