Bezerro valendo ouro com preço de R$ 15/kg, veja!

Bezerro valendo ouro com preço de R$ 15/kg, veja!

PARTILHAR
Foto: Faz. SantaNice

Os preços do bezerro tiveram uma valorização superior a 55% nos últimos doze meses; O ciclo pecuário é implacável e a virada só deve ocorrer em 2022. Veja!

Os preços do bezerro estão “tirando o sono” dos pecuaristas que fazem a recria/engorda dos animais. Conseguir uma boa relação de troca entre o boi gordo e bezerro tem sido uma tarefa árdua que, ao que tudo indica, deve continuar no ano de 2021. A pressão do ciclo pecuário sobre o mercado é implacável e os preços do bezerro seguem elevados.

O volume de negócios na primeira semana de janeiro/21 se manteve restrito, porém, desde meados de dezembro/20 o mercado do boi gordo vem apresentando altas, refletido nos poucos negócios efetuados no mercado de reposição. Como fechar essa conta e como andam os preços dos animais?

Considerando a média de todas as categorias de machos e fêmeas anelorados e estados pesquisados pela Scot Consultoria, as cotações tiveram alta de 1,0%. Em relação ao mesmo período de 2020, os preços estão 64,5% maiores. 

Conforme dados informados no aplicativo da Agrobrazil, os preços do bezerro seguiram uma trajetória de alta em todo o ano de 2020, segundo a tabela abaixo.

Considerando os últimos doze meses, a alta é superior a 55% e fechou o ano com um valor de R$ 2776,00 por cabeça para a praça paulista, referência para demais praças pecuárias do país. Quando olhamos o preço por kg, considerando um peso médio do animal de 185 kg, o valor é de R$ 15/kg.

Em 2021, os pecuaristas já informaram negócios no valor de R$ 2800,00/cab para animais nelore, na região de Padre Bernardo/GO, com pagamento à vista. Já em Anaurilândia/MS, o valor foi de R$ 2761,19 com prazo de 20 dias para pagamento. Já em Londrina/PR, o valor foi de R$ 3050,00/cab para animais angus e o pagamento foi à vista.

Ainda segundo os dados da Scot Consultoria, a evolução mais significativa ficou para os machos. “Na média de todos os estados pesquisados, o garrote foi a categoria com maior valorização. Considerando o garrote anelorado, o destaque foi para Rondônia e Goiás, onde categoria teve alta de R$100,00/cabeça na última semana, seguidos por Mato Grosso do Sul, Maranhão, Pará, Rio de Janeiro, São Paulo e Tocantins com alta de R$50,00 por cabeça”, ressaltou a consultoria. 

Já segundo o Cepea, o preço do bezerro no estado sul mato-grossense está cotado a R$ 2458,87 para animais com peso médio de 200kg. Esse valor segue abaixo do recorde atingido pelo Indicador em 2020. Veja o gráfico abaixo:

Preço continuará elevado

A tendência é de que os preços sigam em patamares elevados. A retenção de fêmeas em 2019 foi menor, se acentuando em 2020. Com isso, devemos ver uma maior oferta de bezerros apenas no final desse ano e, mais precisamente, em 2022 onde devemos ter uma mudança no ciclo pecuário.

Para o curto prazo, a expectativa é de que o volume de negociações comece a aumentar gradativamente no mercado de reposição. A oferta restrita e o viés de alta para o boi gordo devem influenciar os preços nos próximos dias.

“As altas, ou as baixas, não duram para sempre. Trabalhe a parte zootécnica de maneira eficiente para passar melhor pelas fases ruins de mercado e ter caixa para aproveitar oportunidades que aparecem em meio às fases turbulentas”, apontou o consultor da Scot Consultoria.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com