Boi: férias coletivas em frigoríficos deixam cotações em queda

PARTILHAR

De acordo com o analista Fernando Henrique Iglesias, a sequência negativa de informações aumentou o pessimismo no mercado do boi.

O mercado físico de boi gordo registrou queda nesta quinta-feira (11).

De acordo com o analista de Safras & Mercado Fernando Henrique Iglesias, a sequência negativa de informações aumentou o pessimismo em torno do comportamento do mercado no decorrer da segunda quinzena de agosto.

“Muitos frigoríficos estão ausentes da compra de gado, enquanto algumas unidades anunciaram férias coletivas. Com uma posição confortável das escalas de abate aumenta a possibilidade de intensificação deste movimento no curto prazo”, diz Iglesias.

Dessa maneira, em São Paulo (SP), a referência para a arroba do boi ainda teve preço de R$ 303. Já em Dourados (MS), os preços reduziram a R$285.

Ao mesmo tempo, em Cuiabá (MT) a arroba de boi gordo caiu e foi cotada em R$ 280. Simultaneamente, em Uberaba (MG), houve queda novamente, e a arroba voltou a R$290.

Em Goiânia (GO), os preços do boi fecharam o dia em R$ 290 a arroba.

Boi: mercado atacadista

O mercado atacadista operou com preços estáveis.

A tendência de curto prazo remete à queda dos preços ao longo da segunda quinzena do mês, período que conta com menor apelo ao consumo. Os frigoríficos sinalizam para uma posição confortável em seus estoques, o que amplia a possibilidade de queda dos preços.

Por conta disso, o quarto dianteiro do boi continuou com preço de R$ 16,80, assim como a ponta de agulha também continuou cotada a R$ 16,75.

Por fim, o quarto traseiro do boi mantém-se em R$ 22 por quilo.

Fonte: Agência Safras

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com