Boi magro bate R$ 2.700, reposição valendo ouro!

Boi magro bate R$ 2.700, reposição valendo ouro!

PARTILHAR
gado magro reposicao
Foto: Agrônomo Alan Moreira

A maior demanda pelo boi magro anelorado resultou em aumento de mais de 40% para esta categoria desde janeiro. Atualmente está cotada em R$2,7 mil!

O mercado do boi está completamente sem referência, seja no boi gordo, vaca gorda ou reposição. Os preços não sofriam correção a quase seis anos, agora é o momento de arrumar a casa. Com o boi gordo atingindo valores recordes, era de se esperar que as outras categorias tomassem o mesmo rumo. A reposição está valendo ouro, seja bezerro ou boi magro!

Segundo os dados da Scot Consultoria, o preço da reposição, está subindo e deve permanecer em altos patamares de negociação, já que a procura está maior que a oferta e o pecuarista da terminação está precisando repor o grande volume de boi que foi abatido nesses últimos meses. As cotações em Goiás, para o boi magro, alcançou patamares de R$ 2750,00 pelo animal nelore de 12@.

Analisando esse cenário, precisamos ter em mente que o número de matrizes destinadas ao abate nos últimos três anos foi crescente, principalmente porque o pecuarista precisou aumentar a receita para equilibrar o custo de produção, além da maior procura pela novilha precoce por parte dos frigoríficos.

Todos os fatores unidos representam uma menor disponibilidade de reposição, seja bezerro ou boi magro, levando a uma maior procura pelo animal e uma certa “folga” para o lado da venda, já que a lei da demanda e oferta é o que manda no mercado.

Segundo a Scot Consultoria

A oferta reduzida e a boa demanda têm dado sustentação aos preços dos animais de reposição no Pará. Desde o início do ano as cotações acumulam alta de 36,4%, considerando a média de todas as categorias pesquisadas pela Scot Consultoria. 

A maior demanda pelo boi magro anelorado resultou em aumento de 40,8% para esta categoria desde janeiro. Atualmente está cotada em R$2,4 mil.

No mesmo período, a arroba do boi gordo valorizou 49,6%, resultando na melhora da relação de troca.

Uma coisa é certa e o pecuarista que trabalha com a engorda dos animais e depende da compra da reposição, precisa ficar atento as compras de animais com altos valores, já que a alta do boi gordo não deverá ter sustentação nos valores atuais, como os de R$ 230/@.

É necessário estar atento ao mercado futuro, para quem está adquirindo essa reposição agora. O boi magro, precisa passar por um longo período a pasto para poder seguir a linha de abate e trazer o retorno esperado, mesmo que seja destinado ao confinamento, são necessários 120 dias para poder fazer o giro desse capital.

Utilizar estratégias como Boitel é uma grande vantagem para o pecuarista, já que o valor desembolsado com a engorda desse animal será somente no momento do abate, além de conseguir bonificações para exportação e etc.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com