Carne Angus só se for certificada

Carne Angus só se for certificada

PARTILHAR
concurso de carcacas angus animais
Foto: Fábio Medeiros

Angus é considerada a mais popular entre as carnes nobres no país, com um crescimento de 150% nos últimos seis anos. Mas é preciso ficar alerta!

Sabor diferenciado, maciez e suculência são fatores que explicam o sucesso da carne Angus. Restaurantes, churrasqueiros profissionais e amadores, assim como clientes em geral já reconhecem todas as qualidades que tornam os cortes nobres únicos. Esse mercado, porém, tem se deparado com uma preocupação crescente, relacionada à comercialização de carnes superiores sem o respaldo técnico que comprove sua origem. Apenas as embalagens que apresentem o selo da Associação Brasileira de Angus oferecem todas as garantias de procedência ao consumidor.

Em outras palavras: muitos clientes podem estar pagando por Angus que não é exatamente Angus. “Para que a carne de Angus seja certificada, existe uma série de critérios que precisam ser levadas em consideração, desde o padrão racial do animal até controles de rastreabilidade e avaliações individuais de idade e grau de acabamento”, destacou Luciano Ducat, gerente de Divisão Comercial da Cooperaliança Carnes Nobres, sediada no distrito de Entre Rios, em Guarapuava, na região central do Paraná.

Por sinal, a cooperativa fundada em 2007 é a única do Estado autorizada a emitir o selo do Programa Carne Angus Certificada, criado pela Associação Brasileira de Angus, e desenvolvida em parceria com a indústria frigorífica, desde 2003. Atualmente, são 40 unidades cadastradas em 12 estados brasileiros, que atestam a qualidade e a rastreabilidade, ou seja, a origem de cada peça produzida por cerca de 5 mil produtores.

Por esse motivo, a certificação gera ao mesmo tempo confiança tanto ao consumidor quanto aos comerciantes. “Trata-se de qualidade superior, maciez, sabor incomparável, garantidos desde o nascimento dos bezerros, com manejo e alimentação adequados, até o abate dos animais, acompanhado por profissionais qualificados, garantindo todos os protocolos da Angus do Brasil”, explicou Luiz Carlos Becher, gerente comercial de perecíveis do Super Muffato.

Importância da carne certificada

O número de certificações tem crescido a uma taxa de 20% ao ano, segundo dados da Associação Brasileira de Angus. Mas qual é a importância de se adquirir uma carne com o selo do programa? Em primeiro lugar, trata-se de questão de segurança alimentar.

“Com a certificação, o consumidor tem a garantia de que a carne, de fato, é Angus. Hoje existem muitas carnes no mercado que se dizem Angus, mas não possuem o respaldo técnico necessário”, explicou a veterinária e Gerente de Divisão Técnica da Cooperaliança Carnes Nobres, Marina Araujo Azevedo.

imagem-3-certificador
Frigorífico – Cooperaliança — Foto: Divulgação

O programa brasileiro foi inspirado no Certified Angus Beef ®, desenvolvido nos Estados Unidos. Todos os participantes têm sua produção de Angus criteriosamente avaliada na propriedade por um técnico da Associação Brasileira de Angus. Para ser certificado, cada animal é inspecionado no curral e deve ter como pré-requisito um mínimo de 50% de genética Angus, além de ser jovem, com cobertura de gordura mínima mediana e conformação adequada de carcaça. Um brinco contendo todas as informações acompanha o bezerro do momento da certificação até o frigorífico, garantindo a tipificação de carcaças, certificação de desossa e rastreabilidade.

“É avaliada a genética, a idade e o sexo do animal, a cobertura de gordura, a conformação da carcaça, ou seja, são vários itens para assegurar que a carne seja de fato superior”, frisou a veterinária.

“Além disso, na questão sanitária, o frigorifico certificado passa por auditorias, de modo que possua requisitos sanitários até mesmo superiores aos exigidos normalmente pela vigilância sanitária. Gerando uma segurança alimentar muito maior por conta disso”, acrescentou.

O transporte da carne em frota própria, com temperatura controlada e veículos identificados, é outro diferencial observado nessa cadeia produtiva. “Os clientes que tiverem dúvidas sobre a origem do nosso produto podem consultar o romaneio de rastreabilidade exposto em cada um dos nossos pontos de venda, cujas embalagens devem obrigatoriamente conter o selo da Associação Brasileira de Angus”, observou Luciano Ducat.

A produção de carne Angus da Cooperaliança é certificada desde 2012. “Os técnicos da Associação Brasileira de Angus visitam periodicamente as propriedades dos nossos cooperados, trocando informações, de modo a garantir a evolução da qualidade do produto final”.

imagem-4-selo-angus
Frigorífico – Cooperaliança — Foto: Divulgação

Fator que corrobora a tendência de fortalecimento de toda a cadeia de valor. “Essa confiança gera credibilidade para nós e para os nossos clientes. Assim, assinamos juntos com o selo em todas as carnes vendidas em nossas lojas: Selo Muffato, Cooperaliça e Angus do Brasil”, enalteceu Luiz Carlos Becher.

Aprenda a identificar o selo

Apenas a carne Angus certificada possui um selo específico inserido em sua rotulagem. A etiqueta é composta por fundo verde e amarelo, com a inscrição em um círculo vermelho: “Angus Carne Certificada – Associação Brasileira de Angus”.

Por sinal, o Programa Carne Angus Certificada é reconhecido pela Confederação Nacional da Agricultura (CNA) e auditada externamente pela empresa europeia TÜV Rheinland. O processo confere confiabilidade internacional à carne Angus brasileira. Atualmente, são mais de 1000 estabelecimentos comerciais, entre supermercados, boutiques, açougues, restaurantes e redes de fast food que oferecem os produtos com selo de certificação.

imagem-5-marmoreiodacarne
Frigorífico – Cooperaliança — Foto: Divulgação

Por que devo comprar Angus?

Segundo especialistas, o grande diferencial da carne Angus está no grau de marmoreio, que é a quantidade de gordura entremeada na fibra. É o que oferece sabor e maciez únicos aos consumidores. Por conta disso, segundo levantamento realizado pela Associação, a raça Angus é considerada a mais popular entre as carnes nobres no país, respondendo por um crescimento de 150% nos últimos seis anos. Originária da Escócia, a raça começou a ser criada no Brasil há mais de 100 anos, em 1906. Internacionalmente reconhecidos pela sua rusticidade e precocidade, os animais Angus e suas cruzas produzem carne macia, suculenta e marmorizada.

“A escolha de iniciarmos a venda de carne Angus foi uma decisão corajosa, pois toda essa qualidade se reflete no preço. Mas a partir do instante em que conseguimos convencer os clientes, também sabemos que ele será fiel à carne nobre”, avaliou Nabil Kammouny.

Ao mesmo tempo em que essas características tornam o Angus uma raça completa aos produtores, com excelente retorno produtivo, sua carne atrai o paladar refinado de clientes interessados em cortes diferenciados, seja para churrascos em família ou com os amigos, seja por parte de restaurantes ou churrascarias. Nesse sentido, a Cooperaliança proporciona regularidade de fornecimento e padronização dos animais, gerando satisfação a todo o mercado consumidor.

Cooperaliança Carnes Nobres

Há 12 anos, a Cooperaliança oferece carnes nobres aos paranaenses. Os mais de cem cooperados produzem o Aliança Angus Premium, Cordeiro Guarapuava e Novilho Precoce, à venda em mais de 140 pontos em todo o Estado.

A partir de 2020, a cooperativa contará com um dos mais modernos frigoríficos do país que gerará em torno de 80 postos de trabalho diretos, criados para fechar o último elo que faltava à cadeia produtiva da Cooperaliança e seus produtores. A capacidade produtiva da unidade será de mais de 320 bois por dia.

imagem-7-frigorifico
Frigorífico – Cooperaliança — Foto: Divulgação

Cuidado, organização e planejamento executados com o objetivo de garantir um produto superior, com qualidade e regularidade. A Cooperaliança Carnes Nobres, cuja missão é fazer os dias dos seus clientes ainda mais especiais, tem conquistado dessa forma a confiança do enorme mercado de carnes Angus. Sempre com a união de forças, talento e comprometimento que caracteriza uma cooperativa de sucesso.

Fonte: G1

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com