China: Imagem mostra mega congestionamento de navios

PARTILHAR

Maior mercado mundial, a China, tem também um dos maiores portos do mundo. Veja nas imagens o caos logístico que foi gerado pelo congestionamento de navios graneleiros.

O mundo passa por um momento de grande discussão sobre os atuais cenários relacionados a escassez de insumos, de forma generalizada. Diante desse contexto, puxada pela alta dos alimentos, os países registram uma alta inflacionária que preocupa a economia global. Entretanto, um dos grandes fatores para a atual crise, impulsionado pelo COVID, é a crise logística. Imagem mostra mega congestionamento de navios!

Uma das grandes jornalistas, Karen Braun, colunista de agricultura global da Thomson Reuters, onde se concentra em tópicos que interessam principalmente aos mercados de grãos e oleaginosas, somente nos terminais do porto de Xangai, na China, o número de navios aguardando atracação aumentou 34% em relação ao mês passado. 

Os bloqueios de COVID da China pioraram os problemas da cadeia de suprimentos global. Estima-se que um quinto da frota mundial de navios porta-contêineres esteja preso no congestionamento do porto (não apenas na China), e o número de navios aguardando atracação em Xangai aumentou 34% em relação ao mês passado, apontou Karen em seu Twitter.

As imagens que estão abaixo, foram divulgadas por Karen na última semana no Twitter. Cedidas pela empresa Refinitiv Eikon, mostra o congestionamento de embarcações de todos os tipos, incluindo graneleiros e porta contêineres. É possível ver, pelas imagens, que a costa da China é uma das mais congestionadas, se não a mais. (IMAGEM 1)

A jornalista, ainda divulgou imagens que apresentam de forma isolada, a situação de cada tipo de navio. Dessa forma, na Imagem 2, mostra o que refere-se aos navios carregando grãos e é possível observar o mega congestionamento deles na costa da China.

“Aqui estão as imagens se você separar graneleiros, navios-tanque, navios porta-contêineres e RORO e todos os outros navios. RORO significa roll-on/roll-off, são usados ​​para transportar cargas sobre rodas. Os grãos são enviados em graneleiros”, informou a jornalista.

Imagem 1. Reprodução Twitter Karen Braun + Refinitiv Eikon
Imagem 1. Reprodução Twitter Karen Braun + Refinitiv Eikon
Imagem 1. Reprodução Twitter Karen Braun + Refinitiv Eikon
Imagem 1. Reprodução Twitter Karen Braun + Refinitiv Eikon
Imagem 1. Reprodução Twitter Karen Braun + Refinitiv Eikon

Ela ainda apontou, junto a imagem abaixo, a informação de que “estes são aqueles que são lentos ou não se movem fora de Xangai. Novamente, não tenho certeza de como seria o “normal” e o transporte/logística global está fora do meu conhecimento, mas aqui está a informação”, finalizou ela.

Imagem 1. Reprodução Twitter Karen Braun + Refinitiv Eikon

Além do fato que noticiamos em 2021 como sendo uma preocupação que se tornaria realidade, a falta de containers também ajuda a agravar o caos logístico no mundo. Sendo assim, todo esse caos e essa considerável redução na eficiência logística marítima no mundo todo também entra na conta do andamento das cotações das commodities agrícolas nos mercados internacionais.

China e a crise logística

Desde que a pandemia inicio que o gigante asiático, a China, adotou uma postura que segue complicando a agilidade nos portos. Com sua política “zero-covid”, o setor de serviços acaba ficando sob forte pressão: empresas pensando em sair do país e 25% dos containers do mundo parados.

Uma preocupação mundial está relacionado ao grande volume de matérias prima que estão empacadas nos navios que estão aguardando a semanas o descarregamento, tendo em vista que essa matéria prima ainda precisa ser processada para entrega de diversos produtos.

Não há dúvidas que, dentro da produção de alimentos, neste momento a entrega dos adubos tem se mostrado comprometida em diversos países-chave na produção agrícola global.

Outro fator, que vem impactando no trânsito de navios pelo mundo, é a Guerra na Ucrânia, que já dura mais de 70 dias. Regiões importantes estão intransitáveis neste momento. Além disso, a Ucrânia é um dos maiores exportadores de milho e trigo do mundo, e todo esse volume segue “preso” dentro do país.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com