China vai habilitar novos frigoríficos, diz Governo

PARTILHAR
Foto e Montagem: Compre Rural

Marcos Montes, do MAPA, afirmou que espera recomeçar, em breve, as negociações para as habilitações de novas plantas frigoríficas; Confira abaixo!

O ministro da Agricultura, Marcos Montes, afirmou que espera recomeçar, em breve, as negociações para as habilitações de novas plantas frigoríficas para exportar carnes para a China. Segundo ele, a pandemia criou embaraços para a conquista de novas autorizações. A notícia é recebida pela cadeia de produção da carne bovina com grande comemoração, tendo em vista o grande impacto econômico das exportações nos últimos anos.

“Criou embaraço com a COVID, eles queriam covid zero, o que é difícil. Desabilitaram algumas plantas, e isso está sendo conversado”, disse Montes em entrevista no Congresso Brasileiro do Algodão (CBA), evento organizado pela Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), em Salvador (BA).

“Vamos chegar, logo, logo, nesse ponto”, completou, ao ser questionado sobre novas habilitações.

A troca recente no comando na Administração Geral das Alfândegas da China (GACC, na sigla em inglês) também demanda mais tempo para o desenrolar das tratativas. “A China é uma excelente parceira, mas estamos conversando”.

JBS prevê demanda forte da China

Segundo a divulgação da Reuters, a JBS está otimista com as perspectivas de vendas de cortes bovinos para países asiáticos, principalmente China, já que o consumo per capita do produto na região permanece baixo, disse o presidente-executivo da empresa, Gilberto Tomazoni, nesta sexta-feira.

“O aumento das importações de carne bovina é estrutural na Ásia devido à melhora no poder de compra (dos consumidores)”, afirmou Tomazoni, durante uma teleconferência para discutir os resultados do segundo trimestre.

A JBS vende carne bovina para clientes asiáticos usando várias plantas exportadoras localizadas em países como Brasil e Estados Unidos.

Exportações de carne bovina, segundo Agrifatto

Durante a última semana foram exportadas 49,41 mil toneladas de carne bovina in natura, um forte avanço de 25,42% no comparativo semanal. Com esse resultado, os embarques dos dez primeiros dias úteis de ago/22 totalizaram 88,81 mil toneladas, uma média de 8,88 mil t/dia, representando um aumento de 7,57% ante a média diária registrada em ago/21. Assim como tivemos na primeira semana, a segunda semana se encerrou com o melhor resultado para tal período desde abr/22.

O preço médio mensal da proteína bovina valorizou 0,59% no comparativo semanal, sendo precificada em US$ 6,28 mil/t. Com isso, as vendas externas da proteína bovina in natura atingiram um faturamento de US$ 558,02 milhões na primeira metade do mês, o equivalente a 54,09% do montante arrecadado com os negócios em todo o mês de ago/21, quando a tonelada tinha o preço médio 9,61% inferior ao atual, apontou o relatório semanal da Agrifatto.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com