China vai liberar as exportações do Brasil

PARTILHAR
@rimaagropecuaria

Expectativa é de que o embargo das exportações da carne brasileira para a gigante asiática deva ser retirada ainda nesta sexta-feira; Confira abaixo!

A suspensão das exportações entrou em vigor no dia 04 de setembro e foi declarada em conformidade com os protocolos de saúde entre Brasil e China, após dois casos atípicos de vaca louca em frigoríficos do país. Entretanto, a luta pelo retorno das exportações pode estar próximo do fim e o mercado poderá reviver o retorno das exportações para a Gigante Chinesa ainda nesta semana.

Representando a maior parcela do destino da carne bovina brasileira exportada, cerca de 60%, a China vai retomar as atividades nessa sexta-feira, 8, após o feriado prolongado da conhecida Golden Week. E é justamente após grandes festividades e redução dos estoque internos que o Governo de Pequim deve retomar ao mercado brasileiro!

Exportações recorde, mas sentindo o embargo

O Brasil exportou 187 mil toneladas de carne bovina em setembro, maior volume já embarcado em um mês, mostraram dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), em meio a incertezas com lotes enviados à China apesar de uma suspensão temporária de compras pelo país asiático.

Principal destino da carne brasileira, a China suspendeu suas importações no último dia 4, como uma medida protocolar após a confirmação de dois casos atípicos (sem risco) da doença “mal da vaca louca”, um em Mato Grosso e outro em Minas Gerais.

Ainda assim, lotes que estavam no porto prontos para embarque foram enviados após esta data, ajudando a impulsionar os dados do mês.

“O que a gente conseguiu apurar em relação à carne, o que havia sido certificado até o dia da notificação (da China) continuou o processo de exportação. Não houve interrupção, o que estava contratado, já estava no porto, continuou o fluxo”, disse o coordenador-geral de Estatísticas do Ministério da Economia, Saulo Castro.

Entretanto, segundo a Scot Consultoria, apesar do recorde mensal em setembro, o efeito dos embargos às exportações foi sentido ao longo do mês. Como apresentado no gráfico abaixo, é possível ver que após o embargo, ocorreu uma corrida para enviar os lotes aprovados, com volume decrescendo a partir da segunda semana.

O peso da China

Entenda o peso do mercado chinês para a exportação brasileira de carne bovina e, como a retomada da importação pelos chineses é importante para o mercado do boi gordo.

Liberação das exportações está próxima

Ainda sem retorno, após mais de 30 dias da suspensão o governo de Pequim é quem vai decidir quando começará a importar novamente. Analistas e fontes da indústria exportadora, afirmam que o Governo brasileiro trabalha com todas as informações e acordos para que a liberação seja feita de forma rápida. Sendo assim, acreditam que a China deva voltar a embarcar novos lotes a partir desta sexta-feira, dia 8.

Em junho de 2019, o Brasil suspendeu as exportações de carne bovina para a China após um caso atípico de doença da vaca louca, e a proibição foi suspensa pelo governo chinês cerca de 10 dias depois. Desta vez, a demora pode estar ligada a fatores internos que a China passa, além do feriado desta semana. Outro ponto é a forma de negociar que os compradores chineses sempre adotam.

carne vermelha brasileira vai pra china
Montagem Compre Rural

A retomada das compras deve ocorrer em patamares abaixo daqueles vigentes anteriormente à suspensão de novos embarques. Além disso, um ponto positivo e atrativo para os chineses é a onda de valorização do dólar, atrelado a queda do preço da arroba do boi verde-amarelo frente aos seus concorrentes.

Com essa maior competitividade, as indústrias devem conseguir escoar um maior volume de carne para abastecer a gigante asiática para suas festividades de final de ano. Expectativa é grande e pode trazer uma retomada das cotações do boi gordo no mercado interno, a depender da oferta de animais para abate e união dos pecuaristas frente a pressão das indústrias.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com