Colheita avançando e preço caindo, aponta Agrifatto

Colheita avançando e preço caindo, aponta Agrifatto

PARTILHAR
bico da colheitadeira despejando soja no caminhao
Foto: Fazendas Milanesi Buriti

O Mato Grosso ultrapassa 50% da área colhida e preços da oleaginosa fecham a sexta-feira em leve queda no país, apontou a Agrifatto. Veja!

O último pregão da semana encerrou o dia com novas baixas nos contratos futuros da bolsa norte-americana. O contrato com vencimento em maio/21 registrou queda de 0,23% no comparativo diário, ficando cotado a US$ 14,04/bu. Esse movimento negativo era esperado após as fortes altas observadas durante a semana, além disso, o fortalecimento do dólar frente ao real influenciou nesta queda.

No mercado interno a cotação em Paranaguá/PR operou próximo a estabilidade, no patamar de R$ 165,00/sc, com o dólar dando suporte e encerrando o pregão com alta de 1,34%, cotado a R$ 5,59. em mato grosso, o IMEA divulgou que a colheita da oleaginosa acelerou 17,63 p.p., atingindo 52,14% da área plantada, ainda assim, este é o pior desempenho das últimas cinco safras no estado mato-grossense.

Boi Gordo

A sexta-feira se encerrou sem muitas alterações no mercado atacadista de proteína bovina, que continua com um ritmo compassado. A carcaça casada bovina seguiu cotada nos mesmos R$ 18,00/kg, juntamente com a baixa liquidez dos cortes.

Os consumidores tem optado por proteínas animais com valores mais acessíveis, como a suína e aves. Mesmo com os preços do animal em valorização, a indústria ainda encontra dificuldade em realizar o repasse ao varejo.

O preço do boi gordo na B3 encerrou a sexta-feira em alta. O contrato futuro com vencimento para março/21 o animal terminou cotado a R$ 302,90/@, obtendo valorização de 1,51%. No mesmo ritmo, o vencimento para maio/21 avançou 1,78%, ficando cotado a R$ 292,00/@. AS movimentações no mercado futuro seguem acompanhado a firmeza do físico, que flerta com os R$ 305,00/@ como novo piso.

Milho

Após uma semana de fortes valorizações o milho encerrou o último pregão da semana em um movimento de realização de lucros após as fortes altas obtidas durante a semana. O vencimento para maio/21 recuou 0,54%, ficando cotado a R$ 88,58/sc. mas a apreensão do mercado permanece sobre a 2ª safra, o IMEA divulgou que a semeadura do cereal de 2ª safra no mato grosso atingiu 54,66% na última semana, o pior desempenho das últimas cinco safras.

As cotações na bolsa norte-americana também acompanharam o movimento de desvalorização após uma semana de ganhos. O vencimento para maio/21 registrou queda de 0,41%, ficando cotado a US$ 5,48/bu. a desvalorização de 2,84% do petróleo auxiliou para que a cotação do cereal recuasse em Chicago na sexta-feira.

Fonte: Agrifatto

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com