Como calcular o custo para produzir uma vaca a pasto

PARTILHAR
vacas nelore comendo pasto bom demais 1
Fotos Wenderson Araujo

Foi lançada uma fórmula que ajuda o pecuarista da cria a saber qual o custo para produzir uma vaca a pasto e, claro, facilitar as tomadas de decisão dentro da porteira; Veja o vídeo!

A pecuária de corte nacional possui a sua maior parcela sendo desenvolvida com utilização do pasto, ou seja, a utilização do pasto é fundamental e um trunfo para o sucesso das fazendas brasileiras. A fase de cria é toda a pasto, sendo de suma importância conhecer os números e custos, para se tomar decisões cada vez mais assertivas dentro da propriedade. Por isso, veja como calcular o custo para produzir uma vaca a pasto!

Quem fala sobre esse assunto, é a zootecnista Carolinne Mota, da Nutroeste Nutrição Animal, que apresentou um estudo para facilitar o cálculo do custo fixo de produção de uma vaca a pasto. Segundo a especialista, a fórmula leva em consideração quatro fatores. São eles o “aluguel” de pastomão de obramedicamentos e custo financeiro.

Conforme sustentou Mota, o objetivo é mostrar a média geral porque muitos dos criadores ainda não sabem quanto custa uma vaca a pasto dentro da porteira. “Então, às vezes, a gente vai falar de investimento em pastagem, em nutrição e ficava meio confuso porque não se sabia nem o custo de produção”, ilustrou.

Em seguida, a especialista explicou a escolha das quatro variáveis. “Eu gasto pasto com essa vaca, então eu tenho que cobrar um aluguel dela. Eu gasto mão de obra com esse animal, porque obviamente eu preciso disso. E ainda gasto um custo com medicamentos. E uma conta que muita gente não faz é o custo financeiro, que nós temos que colocar na conta também”, salientou.

Custo financeiro

Em síntese, a zootecnista falou sobre a importância do custo financeiro dentro desta conta. “O juro sobre o animal eu tenho que colocar porque esse animal é depreciável. Então o menor juro que nós temos hoje é da poupança, de 0,5% (ao mês). Se eu pegar um animal, por exemplo, de R$ 4.000,00 e aplicar um juro de 0,44% ao mês, vai dar em torno de R$ 17,50. Isso é importante porque se a vaca não me pagar esse juro, é melhor vender e colocar na poupança”, advertiu.

De antemão, a Carolinne apontou que os cálculos referentes ao levantamento da Nutroeste feito há cerca de 30 dias apontaram um custo médio de R$ 930 por vaca a pasto ao ano. “Nós estamos falando de 12 meses de custo fixo sem suplementação. Eu estou considerando aluguel de pasto de R$ 50,00 por mês. Tem um custo de vacinas e medicamentos de R$ 2,50 por mês. Uma mão de obra de R$ 7,50. E considerando também esse custo financeiro de R$ 17,50”, detalhou.

vacada nelore trocando de pasto - pasto muito bom
Foto: Agropecuária Solo Mio

Nesse sentido, a fórmula não leva em consideração custos variáveis, como suplementação, que oscila conforme necessidade da fazenda e nível de intensificação.

Reprodução

Além disso, Carolinne lembrou que a conta não leva em consideração a reprodução, ou seja, o bezerro. “Eu estou considerando só a vaca. Quando eu faço custo de reprodução, seja ela IATF ou monta natural, aí eu tenho que fazer o custo do bezerro. Aí eu tenho que levar em consideração a taxa de desmame do rebanho”, apontou.

Por exemplo, a zootecnista fez as projeções do custo do bezerro produzido por essa vaca a pasto. “Esse custo desse bezerro na média saiu R$ 1.537,00, que foi na média o custo de um bezerro com estação de monta natural. Mas eu queria deixar bem claro que o custo de um touro dentro da propriedade hoje, levando em consideração o que ele come, medicamento, pasto, fica R$ 1.750,00. Se eu tenho quatro touros dentro da propriedade, por exemplo, para 400 vacas, eu tenho um custo só com os touros de R$ 7.000,00. Isso dá em torno de R$ 77,00 por bezerro, é quase o custo de uma IATF”, ponderou.

Quatro fatores para você calcular o custo para produzir uma vaca a pasto, veja como:

Custo para produzir uma vaca.

Em outras palavras, Carolinne orientou que o criador tenha na ponta do lápis o custo do bezerro para tomar a decisão entre a monta natural e a IATF.

“A gente tem que colocar a conta no lombo do bezerro. É ele que tem que pagar. E se vai ser muito caro ou muito barato, vai depender da taxa de desmame do rebanho. Aí tem vários fatores e um dos principais deles é nutrição. Quanto menor a nutrição que esse rebanho vem recebendo, menor a taxa de desmame”, analisou.

Adaptado do Giro do Boi e Nutroeste Nutrição Animal

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com