Congresso: forrageiras para melhoria de sistemas produtivos de grãos

PARTILHAR
211103_ConsórcioGrãosForrageiras_BRS Zuri
Foto: Robélio Marchão

Entre os destaques estão benefícios como a maior ciclagem de nutrientes, acúmulo de matéria orgânica e redução da compactação do solo.

O uso de consórcio de plantas para aproveitamento de plantas como forma de aproveitamento dos sistemas produtivos de será tema de uma das palestras do XXXIII Congresso Nacional de Milho e Sorgo , que será realizado de 12 a 15 de setembro em Sete Lagoas (MG). O evento convidado de forma híbrida, sendo presencial e on-line para os inscritos. Apresentada pelo pesquisador Flávio Wruck, da Embrapa Agrossilvipastoril, uma palestra mostrará resultados de pesquisas com consórcios de segunda safra testada em Mato Grosso. Entre os destaques estão benefícios como a maior ciclagem de nutrientes, acúmulo de matéria orgânica e redução da compactação do solo.

De acordo com o pesquisador, para um bom plantio direto na matéria são identificados ao menos cinco toneladas de seca por hectare. 

Outro benefício dos consórcios está no estoque de carbono orgânico no solo. Resultados que são apresentados como sendo de registro de 600 kg/ha com uso de até mesmo soja-algodão, enquanto na data com perda de 600kg/ha. Os resultados que são apresentados estão chegando à palha para indicar os benefícios da cisterna de nutrientes, a 40kg de potencial de consumo e disponível nabo acima para a colheita de 15kg/ha de consórcio de 15 kg/ha de consórcio também da associação de consórcio de sutiã com crotal.

Entre os consórcios usados ​​e que serão detalhados nas alternativas já lançadas, como o Sistema Gravataí, que consorcia braquiária com feijão-caupi, e opções em fase final de validação. Entre os exemplos estão os consórcios de capim com crotalárias, nabo forrageiro, trigo mourisco, níger ou feijão-guandu e ainda consórcios múltiplos com até seis espécies juntas.

A palestra “Potencialidades e uso das forrageiras como alternativas para melhoria da eficiência dos sistemas de produção de grãos” será realizada no dia 15 de setembro, no Painel IX, sobre intensificação agropecuária sustentável. Moderado por Claudinei Kappes, da NemaBio, o Painel ainda com palestras sobre o Antecipe, com o pesquisador Décio Karam, da Embrapa Milho e Sorgo, e sobre sistemas alternativos de consórcios para melhoria da eficiência dos cultivos para usinas flexíveis, apresentado pelo pesquisador Kleberson de Souza, da Embrapa Cerrados.

Inscrições

As inscrições para o XXXIII Congresso Nacional de Milho e Sorgo podem ser feitas no site do evento no endereço www.abms.org.br/cnms/ até o dia 10 de setembro. O valor varia de R$ 100 para estudantes de 80€ à R$ 2 para profissionais não associados à Associação Brasileira de Milho.

O Congresso Nacional de Milho e Sorgo é um evento técnico-científico, realizado a cada dois anos pela Associação Brasileira de Milho e Sorgo (ABMS). Nesta, a organizadora é a Embrapa Milho e Sorgo, com o tema “Brasil: 200 anos de independência – Sustentabilidade e desafios para a cadeia produtiva de grãos”.

Fonte: Embrapa

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com