Conheça o campeão da Prova de Eficiência Alimentar Angus 2021

PARTILHAR
RPK Genética / Foto: Evoluê AG

GAP Genética, Angus Rana e Santa Thereza são elite da Prova de Eficiência Alimentar 2021; 29 touros foram avaliados quanto à eficiência alimentar

O touro GAP K157/19, da GAP Genética, de Uruguaiana (RS), de Eduardo Macedo Linhares, saiu campeão da Prova de Eficiência Alimentar 2021, promovida pela Associação Brasileira de Angus em parceria com a Embrapa Pecuária Sul. Ao todo, 29 touros de 15 propriedades do Rio Grande do Sul e do Paraná foram avaliados quanto à eficiência alimentar por meio da ponderação do Consumo Alimentar Residual (CAR) e do Ganho e Peso Residual (GPR). “Com esses resultados em mãos, os criadores poderão selecionar exemplares mais eficientes, e consequentemente, ter maior lucratividade e também contribuir com o meio ambiente”, ponderou o presidente da Angus, Nivaldo Dzyekanski.

O campeão da prova atingiu consumo residual de -3.632 kg de ração e ganho de peso residual de 0.042 kg. O reprodutor ingressou nas instalações da Embrapa Pecuária Sul, em Bagé, em maio com 650 kg, alcançando Consumo e Ganho de Peso Residual (CGPR) – índice geral do CAR – de 1.767. “Estou muito feliz com o resultado dessa prova. A GAP sempre se preocupou em selecionar os animais com base em provas, em dados. A nossa seleção genética, não só na raça Angus, sempre foi lastreada em programas de melhoramento genético”, destacou Angela Linhares. Segundo ela, a propriedade tomou cuidado em escolher animais para participar da prova que fossem filhos de um touro importante para o rebanho, que tivessem bom índice no desmame, bom índice final, bom perímetro escrotal e pelame curto. “Esse animal agora foi para casa e provavelmente vamos coletar sêmen”, afirmou.

O segundo lugar no grupo de elite ficou com o touro Rana TE440 Golden Resource 2057, da Angus Rana, de Tibagi (PR), dos criadores Rodrigo Arnt e Nilo Arnt. O exemplar encerrou o teste com consumo alimentar residual de -0.457 kg de ração, ganho de peso residual de 0.775 kg e CGPR de 1,664. Em terceiro lugar, destacou-se o touro Santa Thereza 3767, da Cabanha Santa Thereza, de Dom Pedrito (RS), de José Roberto Pires Weber. O consumo residual do animal foi de -1,359 e o ganho de peso residual de 0.223, alcançando CGPR de 1,044.

O gerente de Fomento da Angus, Mateus Pivato, informou que todos os touros que participaram da prova foram genotipados uma vez que o objetivo da Associação Brasileira de Angus é viabilizar, dentro de alguns anos, a seleção genômica para eficiência alimentar. Segundo ele, é essencial estimular a seleção por meio dessa característica para elevar resultados financeiros da pecuária, mas também visando a redução da emissão de gases do efeito estufa. “É o caminho de uma pecuária ainda mais sustentável. Por isso, a Angus seguirá estimulando projetos, estudos e análises dessas informações”, acrescentou. A meta da Angus para a prova de 2022 é audaciosa: avaliar ao menos 40 exemplares.

Segundo o coordenador da Prova de Eficiência Alimentar (PEA) e analista da Embrapa Pecuária Sul, Roberto Collares, na edição deste ano, que teve aumento de 40% do número de participantes em relação a 2020, os animais apresentaram desempenho excelente, mesmo com condições climáticas extremas. “A Prova de Eficiência Alimentar é extremamente importante para a continuidade do programa de melhoramento genético da raça, uma vez que possibilita selecionar aqueles animais que podem transferir para sua progênie essa característica que leva a ganhos econômicos e também à sustentabilidade no sistema de produção”, afirmou Collares. O pesquisador da Embrapa Pecuária Sul Marcos Jun-Iti Yokoo também marcou presença no anúncio dos campeões.

A disputa considerou o Consumo Alimentar Residual (CAR), o Ganho de Peso Residual (GPR), o Consumo e Ganho de Peso Residual (CGPR), além de características de carcaça como Área de Olho de Lombo (AOL), Espessura de Gordura Subcutânea na Picanha (EGP), Espessura de Gordura Subcutânea de Costela (EGS), Percentagem de Gordura Intramuscular (GIM) e perímetro escrotal (PE) dos animais.

Também participaram do teste exemplares da Cabanha Santo Antão e Fazenda Reconquista, de Alegrete (RS); Rincon Del Sarandy, de Uruguaiana (RS); Cabanhas Santa Joana, Cabanha Albardão e Estância Passo Comprido, de Santa Vitória do Palmar (RS); além de Cabanha São Xavier, de Tupanciretã (RS), Tólio’s Farm, de Formigueiro (RS), Agropecuária Soldera, de Panambi (RS), Cabanha Santa Nélia, de Jaguarão (RS), Cabanha da Barragem, de Quaraí (RS), e PAP Jacinto Cantão, de Aceguá (RS).

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.