Consultoria reduz projeção de produção de soja no Brasil

PARTILHAR
colheita de soja brasileira na lavoura
Imagem Ilustrativa / Foto: Lucas Pavezi

AgResource Brasil reduz projeção de soja no Brasil para 141 milhões de toneladas; o diretor da empresa explica motivo da queda na produção

A AgResource Brasil, filial da empresa norte-americana AgResource Company, reduziu a produção de soja no Brasil na temporada 21/22. Em revisão realizada neste mês, a safra foi indicada em 141,03 milhões de toneladas, ante 143,69 milhões de toneladas projetadas em setembro. O recuo foi de 2,66 milhões de toneladas, ou de 1,8%.

A estimativa da AgResource também é menor em comparação com a da Com panhia Nacional de Abastecimento (Conab), de 142 milhões de toneladas, e em relação ao Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), de 144 milhões de toneladas.

Por outro lado, a área plantada com a oleaginosa registrou um ligeiro aumento de 0,9%, saindo de 39,88 milhões de hectares em setembro para 40,27 milhões de hectares na estimativa de novembro.

O diretor da AgResource no Brasil, Raphael Mandarino, explica que essa queda é motivada pela expectativa de redução na produtividade. “Apesar do aumento de novas áreas de soja, o excesso de chuva, principalmente no Centro-Oeste do Brasil, gera uma tendência de rendimento menor do que o estimado inicialmente”, comenta.

Ele indica que algumas áreas de Mato Grosso receberam quase 300 milímetros de chuva nos últimos 30 dias e a previsão indica mais umidade. “Se a partir de agora, tudo correr bem e tivermos um alívio das precipitações, a projeção de safra pode até subir. Mas, por conta do fenômeno La Niña, o clima no centro do Brasil tende a se manter chuvoso. Inclusive, estamos recebendo relatos de casos de abortamento de vagens por conta de vários dias de tempo nublado”, ressalta.

Foto: Divulgação

Safra de Milho

A projeção da safra total de milho no Brasil foi elevada em 0,5%, com produção de 114,66 milhões de toneladas. Na estimativa de setembro, a AgResource Brasil indicava 113,99 milhões de toneladas. A área registrou leve aumento, saindo de 20,52 milhões de hectares para 20,89 milhões de hectares.

“Esse leve aumento acontece em função de um ajuste técnico na produtividade das lavouras e na área plantada, que também subiu”, finaliza Mandarino.

Segundo ele, a empresa continua acompanhando os possíveis impactos do fenômeno La Niña nas lavouras do Sul do país. Este é um dos motivos para a projeção de safra total estar abaixo das 116,71 milhões de toneladas estimadas pela Conab e das 118 milhões de toneladas indicadas pelo USDA.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.