PARTILHAR

Com um ano mais positivo para a pecuária e perspectivas de ampliação dos confinamentos, os pecuaristas estão investindo de forma mais intensa no cruzamento industrial.

De acordo com a pecuarista Isabela Prata, as exigências por aumento de qualidade da carne são cada vez maiores, levando os frigoríficos a serem mais rigorosos na escolha das fazendas fornecedoras. “Para não ficar de fora do mercado, estamos sempre investindo em genética de ponta e levando isso para o cruzamento industrial. Todos os cruzamentos realizados na Prata são com raças que comprovadamente aumentam a produtividade do rebanho e a rentabilidade do negócio”, explica Isabela.

Como a genética, aliada a uma boa nutrição e a um manejo sanitário adequado, é determinante para reduzir o tempo de abate e melhorar a qualidade da carne produzida, a Prata Agropecuária seleciona os próprios touros que utiliza em seus cruzamentos, além de ser fornecedora de reprodutores de várias raças para o mercado. Foram realizados cruzamentos entre vacas das raças Braford e Nelore com touros Brahman Vermelho. “Obtivemos grandes resultados, como, por exemplo, aceleração no ganho de peso. Os bezerros chegaram à fase de desmama com 260 kg. Esses mesmos animais entraram no confinamento com 300 kg e estão tendo uma média de rendimento de 1,9 kg dia”, informa a pecuarista.Além da velocidade no ganho de peso, foram verificadas grande eficiência reprodutiva e precocidade. Segundo Isabela, esse resultado veio da combinação das raças utilizadas no cruzamento aliada a um bom manejo.

Leia também

A produção de touros da Prata Agropecuária também tem imprimido maior ganho de peso e precocidade a rebanhos de outras propriedades que trabalham com engorda. “Adquirimos os touros Brahman da Prata Agropecuária pensando em fazer animais tricross super precoces para abate. Os reprodutores foram usados para cobrir fêmeas F1 Angus. O Brahman superou as outras raças em peso de desmame e maior porcentagem de animais abatidos precocemente e, ainda, conferiu uma padronização homogênea de carcaça em todos os produtos. Por sua rusticidade em nosso clima tropical, a raça se mostrou uma ótima opção para fazer o repasse das vacas na monta natural”, garante o pecuarista João Hofig, titular da Fazenda Piatã, no Mato Grosso.

Em 2018, a Prata Agropecuária completa 27 anos como selecionadora de Brahman e 56 anos de atuação na pecuária. O rebanho Brahman é composto por 500 matrizes. A propriedade seleciona dois tipos de pelagem da raça, ambas formadas a partir da genética dos Estados Unidos e da Austrália, países que são considerados os maiores e mais tradicionais rebanhos de Brahman no mundo. O rebanho de pelagem vermelha está concentrado na Fazenda Belo Horizonte, em Paranavaí/PR, enquanto o Brahman Baio, de pelagem cinza, fica na Fazenda Concórdia, em Narandiba/SP.

Sobre a Prata Agropecuária

A Prata Agropecuária seleciona Nelore Mocho há mais de 50 anos e cria as raças taurinas Brangus e Braford há 28 anos. Mantém propriedades em São Paulo, Paraná e Mato Grosso do Sul. Anualmente, a Agropecuária disponibiliza sua genética bovina em três leilões de Nelore Mocho, Brangus e Braford, sendo o principal o Leilão Fazenda Dois Irmãos, que chega a sua 21ª edição em 2018.

O criatório tem ainda Cavalos Quarto de Milha. A seleção da Prata é direcionada para animais de linhagem de trabalho – apartação com as principais linhagens americanas, que proporcionaram inúmeros campeonatos na Associação Brasileira de Apartação e na Associação Brasileira do Quarto de Milha.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.