Custo subiu e a receita caiu, e agora?

Custo subiu e a receita caiu, e agora?

PARTILHAR
vacas-leiteiras-barracao
Foto: Divulgação

O custo de produção da pecuária leiteira sobe mais que a receita do produtor. Esse cenário deve continuar por mais cinco meses!

Os custos de produção da atividade leiteira subiram em junho. Atrelado a queda na receita, esse custo, fez com que a margem de lucro diminuísse ainda mais.

O indicador calculado pela Scot Consultoria teve alta de 2,3% frente ao mês anterior. Está foi a maior valorização mensal registrada em 2019. Para maior preocupação do produtor, o preço dos insumos devem continuar em alta com a chegada dos confinamentos.

A alta nos preços dos alimentos concentrados, dos fertilizantes e de produtos para sanidade contribuíram para o cenário. Toda a junção desses fatores, traz maior insegurança para a pecuária leiteira.

Do lado dos grãos, a situação adversa de clima e atrasos na semeadura nos Estados Unidos deram sustentação aos preços, principalmente na primeira quinzena.

Em relação a igual período do ano passado, o custo de produção está 1,7% maior este ano, segundo o indicador.

Com o aumento nos custos de produção maior que a alta na receita do produtor este mês, a margem para o produtor recuou frente ao mês anterior, mas ainda está melhor na comparação anual.

Preço do leite continuará em queda

Afirmação foi feita pelos laticínios, que estão com dificuldades em repassar o valor para o consumidor final. Previsão é de queda nos próximos 5 meses!

O aumento da concorrência dos laticínios também na venda dos derivados e a pressão dos canais de distribuição nas negociações têm corroído as margens das indústrias.

Para os próximos meses, agentes do setor acreditam em quedas graduais nos preços do leite ao produtor.

A pergunta que fica agora para o setor é: “o que fazer em um país sem políticas que buscam melhorias para o setor?”.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com