Eficiência alimentar norteia melhoramento de gado brasileiro

PARTILHAR
gado canchim - touros na pcad 2021 - eficiencia alimentar intergado
Foto: Marcio Peruchi

Efficiency Road 2021 reúne especialistas para discutir sobre seleção genética com foco na Eficiência Alimentar; são quase nove horas de conteúdo

A eficiência alimentar é uma característica cada vez mais procurada pelos pecuaristas brasileiros. Na busca por animais que ganham mais peso com menos alimento, o investimento na genética é fundamental. Foi pensando nisso que o Gerente de Treinamento e Projetos de Corte da ABS, Cristiano Ribeiro, preparou a palestra O Fiel da Balança – Eficiência Alimentar, como parte do projeto Efficiency Road 2021, promovido pela Intergado, em parceria com a GA.

O Efficiency Road é uma plataforma de conteúdo que reúne especialistas de todo o Brasil, bem como dos Estados Unidos, para promover discussões sobre a eficiência alimentar dos rebanhos nacionais de corte e de leite, somando nove horas de conteúdo qualificado e exclusivo.

Organizado em quatro rotas temáticas principais, o projeto apresenta conteúdos em vídeo e escritos separados pelos assuntos que podem interessar a diferentes públicos: Onboarding, Myths Route, Beef Route e Milk Route.

A palestra desenvolvida por Cristiano traz muito conhecimento sobre a aplicação da melhor genética no sentido de obter mais eficiência na ingestão de matéria seca. Um dos pontos ressaltados pelo gerente da ABS é o exclusivo Índice Real Matinha (IR$M), o primeiro índice econômico a ser utilizado com sucesso na pecuária brasileira, desenvolvido pela ABS em parceria com o Rancho da Matinha, importante criatório da raça Nelore localizado em Uberaba (MG).

“O Índice Real Matinha já soma quase 10 anos no mercado, com o objetivo de reduzir os custos de produção e entregar animais que sejam não só mais eficientes, mas que tenham a capacidade de transmitir essa característica para os seus descendentes”, comenta Cristiano.

Hoje, a eficiência alimentar é um dos principais fatores levados em conta na avaliação da genética bovina, já que o impacto que a característica tem nos custos produtivos das fazendas é muito grande.

“Nos primeiros cinco meses deste ano, um levantamento feito por especialistas apontou que a relevância econômica do consumo de alimentos corresponde a perto de 87%. A carga subiu consideravelmente para esse quesito, o que mostra o quanto ele é importante na seleção genética”, diz.

O IR$M ajuda o produtor a escolher a genética mais eficiente para o seu rebanho, maximizando a lucratividade e aprimorando o desempenho dos animais, independentemente do sistema de produção (cria, recria ou engorda).

“Os dados da Matinha revelam que a diferença entre os animais mais e menos eficientes chega a 23,2%, para os machos, e 28,2%, para as fêmeas. São diferenças que têm impactos significativos no custo que o produtor irá destinar à alimentação do rebanho. Por isso, o IR$M é um índice de grande importância para qualquer pecuarista”, finaliza Cristiano.

Saiba mais sobre o Efficiency Road 2021 e acesse o conteúdo disponível na plataforma.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.