Soja: Eleições nos EUA dão banho de agua fria

Soja: Eleições nos EUA dão banho de agua fria

PARTILHAR
milho espiga
Foto: Divulgação

Aversão ao risco das eleições norte-americana faz cotação do milho despencar nos EUA, retirando ganhos observados nos últimos 13 dias.

O mercado de milho brasileiro seguiu com preços firmes nesta quarta-feira. Ainda assim, a distância entre valores ofertados e pedidos por compradores e vendedores está ficando cada vez mais distante. A referência em São Paulo pulou para os R$ 82,00/sc, no entanto, os compradores se mostram receosos em realizar novas compras nesses valores, já que o aperto sobre a margem é grande. Na B3, o dia foi de desvalorização, com o contrato para novembro/20 recuando 1,66%, cotado a R$ 83,34/sc.

A pressão eleitoral assustou o mercado de commodities norte-americano. O vencimento para dezembro/20 na CBOT recuou 3,49% nesta quarta-feira, sendo negociado a US$ 4,01/bu. Além disso, o fortalecimento do dólar frente a outras moedas mundiais e a desvalorização do petróleo atuaram como potencializadores desta queda.

Boi Gordo

A tendência altista, atrelada à redução da oferta de animais prontos, continua pressionando positivamente as cotações da arroba nas principais praças pecuárias. As indústrias trabalham com programações encurtadas, excepcionalmente neste final do mês, o que se agrava com o feriado na próxima segunda-feira, 2 de novembro. Na média Brasil, as escalas de abate giram em torno de 4,0 dias úteis. Em São Paulo, as programações são de 5,0 dias úteis e preços variam entre R$ 270,00 a R$ 275,00/@, na média, a depender da premiação.

Na B3, o outubro/20, que será liquidado nesta sexta-feira, fechou o dia com reajuste positivo de 0,44%, chegando aos R$ 273,20/@, maior valor já alcançado. O novembro/20 e dezembro/20, sofreram pequenos ajustes negativos de 0,16% e 0,07%, cotados a R$ 285,55/@ e R$ 289,65/@, respectivamente.

Soja

O forte recuo observado em Chicago nesta quarta-feira pouco assustou o mercado brasileiro de soja, isso por que, ao mesmo tempo em que a oleaginosa desvalorizava em Chicago, no Brasil, o dólar voltou a romper um valor recorde, fechando o dia a R$ 5,75. Desta forma, a referência para negócios físicos de soja no país ficou em R$ 165,00/sc.

Na CBOT, o vencimento para novembro/20 da soja desvalorizou 2,31% nesta quarta-feira, fechando o dia cotado a US$ 10,57/bu, esse é o menor valor negociado desde o dia 19/10/2020. Assim como acontece para o milho norte-americano, as eleições nos EUA influenciaram uma desmontagem de posições compradas, desvalorizando as cotações da soja em Chicago.

Fonte: Agrifatto

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.