“Energia solar terá taxa, mas será um frete”, diz Bolsonaro

“Energia solar terá taxa, mas será um frete”, diz Bolsonaro

PARTILHAR
Foto Divulgação.

Presidente não deixou claro se ele se referia ao pagamento da taxa de uso do sistema, tanto de transmissão quanto de distribuição. Confira!

O presidente Jair Bolsonaro participou de uma reunião no ministério de Minas e Energia nesta segunda-feira, 6. Na saída, ele comentou que a taxação sobre a energia solar gerada está “cancelada”, mas que será cobrado um frete.

O presidente falou com jornalistas ao lado do ministro de Minas e EnergiaBento Albuquerque, após uma reunião com o presidente da PetrobrásRoberto Castello Branco, e outras autoridades.

O ministro Bento Albuquerque explicou que o frete mencionado seria um pagamento pela transmissão da energia gerada para a rede e não um imposto sobre os emissores. O projeto de lei que determinará os pormenores da questão deve tramitar no Congresso em breve.

De acordo com o comentarista Miguel Daoud, nada mudou, pois a proposta da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) sempre foi de taxar em 62% apenas o excedente produzido e jogado em sua rede para venda. “O frete é o que queríamos que fosse discutido, quanto será cobrado por essa rede. Tem que ter investimento nela, senão não comporta”, afirma.

Segundo Bolsonaro, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ofereceu ao governo pautar um projeto de lei na Casa para “solucionar” a questão da energia solar, o que envolveria a cobrança de um frete para aqueles que quiserem investir no setor.

“O Rodrigo Maia ofereceu um projeto de lei para a gente solucionar esse assunto, mas com tarifa zero. Quem quiser investir na energia solar vai ter que pagar um frete… O frete são [sic] os meios físicos que temos por aí e que tem uma vida útil. O frete vai ser em cima do percentual do que for gerado por essas hipotéticas fazendas solares”, explicou Bolsonaro na tarde desta segunda-feira.

De acordo com o ministro, haverá um debate nos primeiros meses do ano para estabelecer uma “política pública para painéis solares” em conjunto com Rodrigo Maia e também do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Mais cedo, Bolsonaro demonstrou preocupação com a reação popular acerca do tema. Pelo Twitter, o presidente escreveu que há “uma comoção nacional sobre a energia solar”. Ele também enfatizou que nenhum integrante do governo estava autorizado a discutir o assunto.

Compre Rural com informações do Canal Rural e Estadão

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com