Exportação de carne bovina atinge recorde em abril

Exportação de carne bovina atinge recorde em abril

PARTILHAR

De acordo com Ministério da Economia, os embarques de produtos do agro no geral aumentaram para a Ásia e diminuíram 34% no período.

O Brasil exportou mais do que importou e a balança comercial  em abril registrou superávit de US$ 6,7 bilhões. Este  é o melhor resultado para o mês em três anos. Um dos destaques de abril foram as exportações de proteínas. 

Os embarques de carne bovina, por exemplo, atingiram 116,2 mil, alta de 2,91% na comparação com o mesmo período do ano passado. Este é um novo recorde de volume para o mês. Frente a março deste ano, os embarques caíram 7,62% em relação às quase 126 mil toneladas exportadas.

A carne suína também registrou alta. Foram embarcadas 62,9 mil toneladas em abril, incremento de 17,4% sobre abril de 2019, mas queda de 15% na comparação com março de 2020.

No caso da carne de frango in natura, os embarques brasileiros totalizaram 320,8 mil tonelada, recuo de 3,88% na comparação com igual mês de 2019 e queda de 1,1% considerando o volume de março deste ano.

Ásia e Oriente Médio

Segundo dados do Ministério da Economia, o volume de produtos vendidos à países da Ásia aumentou. Agora, o continente representa 47,2% do total das nossas exportações. No entanto, as exportações brasileiras de produtos agropecuários em abril caiu 34% na comparação com o mesmo período do ano passado. Os embarques de milho, por exemplo, caíram 98%.

Segundo o secretário de comércio e relações internacionais do Ministério da Agricultura, Orlando Leite Ribeiro, o novo coronavírus foi um dos motivos para a queda. Ele explica que essa aconteceu por conta do fechamento de todo a cadeia de food service, que inclui restaurantes, comércio, hotéis, etc. 

“O ramadã começou em 23 de abril ano e no passado foi em 25 de maio. Você tem uma grande compra que antecede o período do ramadã e essa variação pode justificar o número de abril, mas isso ao longo do ano será corrigido”, explica.

Outro motivo para a redução dos embarques brasileiros foram medidas protecionistas adotadas por países do Oriente Médio, como a Arábia Saudita. “Tivemos duas empresas que perderam a habilitação para exportar sem que houvesse justificativa técnica plausível para isso. Simplesmente a Arábia Saudita quer eliminar a importação de frango para desenvolver sua própria produção”, disse Ribeiro.

Fonte: Canal Rural

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com