Feriados antecipados, mercado da carne ao relento

PARTILHAR
Foto: Divulgação

Declaração do governo municipal de São Paulo impacta comercialização de carne bovina, que enfrenta apreensão sobre comportamento da demanda.

No mercado físico, as programações de abates nos frigoríficos continuam apertadas, assim como a escassez de animais. Dada a situação, algumas plantas frigoríficas foram forçadas a paralisarem suas operações por tempo indeterminado.

No entanto, o preço do boi gordo segue firme em São Paulo nos R$ 310,00/@, buscando os R$ 315,00/@. Na B3, o contrato com vencimento para maio/21 ficou cotado à R$ 307,75/@, obtendo avanço de 0,79%.

Nesta quinta-feira, o IBGE disponibilizou os dados finais com os números de abates de bovinos, referentes ao quarto trimestre de 2020. Em resumo, após ter passado por três anos consecutivos de crescimento, o abate de bovinos no Brasil reduziu 8,5% comparado a 2019, totalizando 29,7 milhões de cabeças abatidas em todo o país, sendo que este é o menor número de bovinos abatidos desde 2011.

Milho

A combinação de aumento de taxas de juros no Brasil e do FED declarando que não deverá aumentar os juros nos Estados Unidos até 2023, as cotações do dólar apresentaram queda de 0,57%, ficando cotado à R$ 5,56. Com isso, as cotações no mercado físico estagnaram e em Campinas o preço ficou nos R$ 93,50/sc. Na B3, a queda foi mais intensa, o contrato com vencimento para setembro/21 recuou 1,40%, ficando cotado a R$ 83,78/sc. 

Seguindo o mesmo ritmo, mas com motivações diferentes, o cereal terminou com desvalorização em Chicago. A forte desvalorização nos preços do petróleo em conjunto com relatos de que a China pode reduzir compras de milho, puxou as cotações do cereal na CBOT. O contrato com vencimento para maio/21 recuou 2,06%, ficando cotados a US$ 5,47/bu.

Soja

Sentindo a queda do dólar e das cotações internacionais, o preço da soja no Brasil recuou para R$ 168,00/sc em Paranaguá/PR. Com esta desvalorização, o produtor se retirou das vendas neste momento, esperando novas janelas de comercialização se abrirem.

Em Chicago o dia foi depressivo. O contrato com vencimento para maio/21 na CBOT recuou 1,80%, estabelecendo-se em US$ 13,92/bu, o menor valor desde o início do mês. O grão foi influenciado pela queda observada no farelo e no óleo, os subprodutos do grão registraram desvalorizações de 1,46% e 2,88%, respectivamente. A pressão imposta pela queda do petróleo e o do óleo de canola foram as justificativas para essa movimentação dos subprodutos.

Fonte: Agrifatto

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.