Frigoríficos pagam mais para manter escalas de abate

Frigoríficos pagam mais para manter escalas de abate

PARTILHAR
zadra_270319-b
Animais castrados prontos para o abate com acabamento desejado

Além disso, de acordo com a Scot Consultoria, animais jovens padrão China estão valendo de R$ 5 a R$ 15 a mais por arroba.

Algumas indústrias abriram o mercado, oferecendo mais pela arroba do boi gordo para manterem o fluxo da escala de abate, segundo a Scot Consultoria. “As compras são realizadas a conta gotas, o predomínio nas ofertas, é de pequenos lotes”, informa.

A oferta de compra está comedida e oferta de gado, contida. “Talvez essa onda de frio com possibilidade de geadas no Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo, mude esse cenário”, salienta. Apesar do volume de negócios menor, o mercado está firme. Bovinos jovens, para a exportação recebem ágio de R$ 5 a R$ 15 por arroba.

O destaque da Scot é a região oeste da Bahia. Na comparação feita dia a dia, a cotação subiu 1,07% ou R$ 2 por arroba do boi gordo, estando em R$ 192 por arroba a prazo e bruto, R$ 191,50 por arroba a prazo com desconto do Senar e R$ 189 por arroba a prazo e livre de impostos.

Arroba do boi: tendência é de alta diante de oferta curta, diz Safras

O mercado físico do boi gordo registrou preços estáveis nas principais praças de produção e comercialização do Brasil nesta quarta-feira, 27, segundo a consultoria Safras. O analista Fernando Henrique Iglesias afirma que o fim da atual safra se mostra diferente do habitual, com uma oferta mais curta do que o normal, consequência da retenção de fêmeas nos últimos meses.

“Os frigoríficos não conseguem exercer pressão sobre os preços de balcão mesmo em um ambiente pautado pelo enfraquecimento da demanda de carne bovina. As exportações destinadas à China permanecem em excelente nível, com os animais que cumprem os requisitos para embarque ao país asiático negociados em patamar diferenciado, com um spread que pode alcançar até R$ 10 por arroba”, diz.

Na capital de São Paulo, os preços do mercado à vista ficaram em R$ 194 a arroba. Em Uberaba (MG), permaneceram em R$ 187 a arroba. Em Dourados (MS), continuaram em R$ 178 a arroba. Em Goiânia (GO), o preço indicado foi de R$ 185 a arroba. Já em Cuiabá (MT), ficou em R$ 172 a arroba.

Atacado

No mercado atacadista, os preços da carne bovina ficaram estáveis. Segundo Iglesias, a tendência de curto prazo ainda é de alta nos preços, principalmente para a primeira quinzena de junho. “O relaxamento da quarentena programado para o início do próximo mês sinaliza para alguma recuperação nos níveis de consumo que, no entanto, permanecerão muito abaixo dos patamares de antes da pandemia”, disse

A ponta de agulha ficou em R$ 11,20 o quilo. Já o corte dianteiro permaneceu em R$ 11,75 por quilo, e o corte traseiro permaneceu com preço de R$ 13,40 o quilo.

Confinamento

Com o esgotamento da boiada provindo das pastagens, entramos no momento em que os bovinos dos confinamentos ainda não estão terminados, criando um “vazio” de curto período nas ofertas, até o início da segunda safra de bovinos (de confinamento e de semiconfinamento).

Compre Rural com informações da Scot Consultoria, Agência Safras e Canal Rural

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com