Gado nelore avaliado em R$ 500 mil são roubados, veja!

PARTILHAR
vacada linda no curral
Foto: Pedro Vital

Conforme a polícia, todos os animais eram fêmeas e estão prenhas. Cabeças de gado da raça nelore, avaliadas em R$ 500 mil, são furtadas de fazenda, confira!

Cabeças de gado da raça nelore foram furtados de uma fazenda na BR-491, em Varginha (MG), na madrugada desta sexta-feira (18). Segundo a Polícia Militar, 88 cabeças de gado foram levadas, avaliadas em cerca de R$ 500 mil. Até o momento ninguém foi preso.

Os dados de crimes ocorridos no campo, seja no roubo de gado ou até maquinários e insumos, vem crescendo no país e, infelizmente, não há nenhum movimento consistente por parte das autoridades para que esses possam ser coibidos. O setor é responsável por grande parte da economia nacional e, mesmo assim, o descaso é grande com o produtor rural!

O furto e o roubo de animais são problemas antigos e já conhecidos de quem mora no campo. Feito por quadrilhas especializados, que sabem identificar animais de maior valor e até mesmo abatê-los em campo aberto, esse tipo de crime tem despertado o interesse de grandes associações criminosas diante da crescente valorização do gado.

De acordo com a PM, o crime aconteceu por volta de 1h da manhã. Todos os animais furtados eram fêmeas e estavam prenhas. O gado furtado é marcado com as letras GBVR e possui também a letra F marcada e circulada na paleta, que fica acima do músculo dianteiro.

Em contato com o G1, o proprietário dos animais corrigiu o número de animais furtados e afirmou que 38 cabeças foram levadas ao invés de 88.

Além do dano ao patrimônio privado, ou crime de abigeato, como é chamado o furto e roubo de gado, também representa um risco à saúde pública – uma vez que esses animais são revendidos para açougues clandestinos e até mesmo churrascarias sem qualquer tipo de lei sanitária ou controle de procedência.

Em outra operação de combate ao furto de gado polícia prende três pessoas

Um homem de 36 anos, homem de 32 anos e um jovem de 19 anos foram presos em Aparecida do Taboado, pelo crime de abigeato (furto de gado). O fato ocorreu nesta quarta-feira (16). 

Policiais civis da delegacia de Aparecida do Taboado, em conjunto com a Delegacia Especializada de Combate a Crimes Rurais e Abigeato – Deleagro- e com apoio da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal do MS -Iagro- deflagraram uma operação tendo como alvo autores de abigeato, associação e lavagem de dinheiro. 

Furto de gado. (Foto: Divulgação/ PMMS)

Durante as diligências foram cumpridos três mandados de prisão preventiva (dois funcionários de uma fazenda e um pecuarista) e dois mandados de busca e apreensão.

Ao todo foram apreendidas 15 cabeças de gado, dois veículos, uma porção de maconha, celulares e documentos relacionados aos crimes investigados. Dois dos investigados ostentam antecedentes por tráfico de drogas e receptação.

A investigação apontou o furto de 204 novilhas em uma propriedade rural e a polícia civil representou pela prisão dos envolvidos. O Ministério Público proferiu parecer favorável e o Poder Judiciário determinou a prisão preventiva dos envolvidos.

O homem de 36 anos admitiu que efetuou o desvio de mais de 100 novilhas, tendo vendido os animais para o homem de 32 anos. Este último admitiu ter adquirido cerca de 40 novilhas, sem, contudo, ter conhecimento da origem ilícita. O investigado que adquiriu o gado não tem o suporte de nota fiscal e Guia de Trânsito Animal. Haja vista irregularidades administrativas, o Iagro aplicou uma multa no valor de aproximadamente R$ 34.700,00.

O jovem disse que estava morando na fazenda da vítima e que não sabia acerca do desvio de animais e que apenas cumpriu ordens.

Para o bom andamento das investigações, a Polícia Civil fez a utilização de drones, exames periciais, entre outras ações.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.