Gigante Bom Futuro inicia safra de soja em Mato Grosso

PARTILHAR
Gigante Bom Futuro inicia safra de soja em Mato Grosso
Foto: Divulgação

Pelo menos quinze propriedades da Bom Futuro darão a largada na safra, plantio ocorrerá em 313 mil hectares; empresa projeta ainda boa safra de algodão para 2022

Pelo menos quinze propriedades da Bom Futuro darão a largada na safra de soja mato-grossense nas primeiras horas do dia 16 de setembro, quando termina o período de vazio sanitário no estado. Com o início das chuvas em Mato Grosso e com precipitações acima de 100mm em algumas regiões, a empresa tem projeções otimistas em relação a esta safra e também à safra de algodão, que será plantada no final de dezembro.

Serão 313 mil hectares de soja cultivados pela Bom Futuro em 33 propriedades rurais em Mato Grosso. “As previsões meteorológicas nos informam que as chuvas terão continuidade no estado. Desta forma, buscamos produtividade entre 70 e 72 sacas por hectare, pois o índice está muito relacionado ao ambiente climático”, informa Inácio Modesto Filho, diretor de Produção da Bom Futuro.

A safra de soja da Bom Futuro é focada em planejamento e com atenção à sustentabilidade do negócio. Serão cerca de 8 mil colaboradores envolvidos nas operações e, na parte agronômica e logística, práticas sustentáveis são utilizadas e melhoradas a cada ciclo. A empresa produz parte das sementes e, no manejo, utiliza práticas de controle fitossanitário, a agricultura de precisão permite reduzir o uso de insumos. A gestão da frota permite ser mais eficiente com as operações agrícolas, diminuindo a emissão de gases e aumentando o rendimento.

O diretor Inácio Modesto Filho explica que o planejamento agronômico é feito com uma safra de antecedência e, desta forma, já está executada a parte de adubação, correção de solo e escolha de variedades. “Trabalhamos muito adiantados porque o mercado exige essa antecipação. Imagine ter que trazer fertilizante de outros lugares do mundo e ter certeza de que o produto vai estar aqui na hora correta”, diz. Inácio conta que a empresa faz três projeções: se chover cedo, em período intermediário ou se for tarde – por volta de 10 de outubro. “Temos uma gama de variedades de diversos ciclos para obter altas produtividades”.

Do mesmo jeito são planejadas as safras futuras, como a de algodão. A Bom Futuro altera a área de algodão de 140 mil hectares a 200 mil hectares por safra. “Como a chuva chegou cedo, a previsão é de que a área passe de 180 mil hectares na próxima safra que deverá ser plantada na sequência da soja”, informa o diretor.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com