Governo envia carta à China pedindo retomada das exportações de carnes

Governo envia carta à China pedindo retomada das exportações de carnes

PARTILHAR

Nas últimas semanas, cinco plantas tiveram as habilitações de exportação suspensas pelo país asiático; Governo entra em diálogo para retomada das exportações.

O Ministério da Agricultura enviou à China uma carta formalizando o pedido de retomada das importações de carnes de quatro frigoríficos brasileiros. Nas últimas semanas, cinco plantas tiveram as habilitações de exportação suspensas pelo país asiático. 

De acordo com o secretário de comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Orlando Ribeiro, a carta foi enviada nesta terça, 7, à noite à China e ainda não teve resposta. Desde antes das suspensões, o ministério tem repassado às autoridades chinesas a situação dos frigoríficos brasileiros em relação à contaminação pelo novo coronavírus entre funcionários. 

Apesar de não haver comprovações científicas de que o vírus possa sobreviver em alimentos, Orlando ribeiro informou que carnes exportadas ao país asiático chegaram a ser testadas para a presença do coronavírus. Todos os resultados foram negativos.

Segundo o Ministério da Agricultura, até o momento, a pasta suspendeu a habilitação de exportação de produtos para a China de apenas um frigorífico. Outros cinco tiveram as suspensões publicadas por autoridades da aduana chinesa. 

Ainda sobre esse assunto, nesta manhã, a ministra Tereza Cristina se reuniu por videoconferência com representantes do setor de carnes, o presidente da Federação das Indústrias do estado de São Paulo, Paulo Skaff e o ministro das relações exteriores, chanceler Ernesto Araújo. O presidente da associação brasileira de proteína animal, Francisco Turra, participou da reunião e falou ao Canal Rural, afirmando que apesar das paralisações temporárias, há uma boa relação entre os países.

“O que nós entendemos é de que há necessidade de uma posição mais clara em relação à nossa aproximação com esse mercado. Que não paire nenhuma dúvida em relação a qualquer temor de um distanciamento ou problemas de relacionamento comercial com a China. Mesmo que ela tenha suspendido plantas temporariamente, é preciso entender que há uma posição da China em relação a tudo o que acontece no Brasil, mas eles continuam sendo nossos grandes parceiros”, disse.

Com informações do Canal Rural

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com