IBGE: Agro gerou mais de 300 mil empregos

PARTILHAR
trabalhador rural vaqueiro na fazenda a cavalo
Foto: Fazenda Bálsamo / Marca Peixe

Na agricultura e pecuária, a alta foi de 3,8%, com mais 304 mil trabalhadores, garantindo renda e alimento as famílias. O setor que sustenta a economia desse país!

Apenas agropecuária e o setor de construção tiveram crescimento de empregos no terceiro trimestre deste ano, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Pnad Contínua, divulgada na última sexta-feira (27/11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na agricultura e pecuária, a alta foi de 3,8%, com mais 304 mil trabalhadores. Já a construção teve aumento de 7,5%, o que representa 399 mil pessoas a mais trabalhando no setor. A Pnad considera o mercado de trabalho mais amplo, incluindo trabalhadores formais e informais.

Adriana Beringuy, analista da pesquisa, diz que, na agricultura, a alta na ocupação pode estar relacionada à sazonalidade do cultivo. “A agricultura, de modo geral, tem ritmo diferente das demais atividades. Além disso, o setor sofreu menos os efeitos da pandemia, pois é uma atividade que se situa no campo, onde o impacto do distanciamento social foi menor do que na cidade”, observou.

No geral, a taxa de desocupação no país chegou a 14,6% no terceiro trimestre do ano, uma alta de 1,3 ponto percentual na comparação com o trimestre anterior (13,3%), e foi a maior registrada na série histórica do IBGE, iniciada em 2012. O total de ocupados caiu 1,1% na comparação com o segundo trimestre, chegando a 82,5 milhões de pessoas, o menor patamar da série histórica iniciada em 2012.

Considerando apenas outubro e os empregos formais, aqueles com carteira assinada, a agropecuária registrou um recuo, com um saldo negativo de 120 empregos, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados do IBGE divulgados na quinta-feira (26/11).

O número só não foi pior que em março e abril, no começo da pandemia, quando o saldo negativo foi de 7.620 e 5.502, respectivamente. No acumulado de janeiro a outubro, no entanto, o setor tem um saldo positivo de 102.911 empregos e só perde para a construção civil, que atingiu 138.409. 

Com informações do Globo Rural.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com