Indústria de carne pede proteção contra ativistas

Indústria de carne pede proteção contra ativistas

PARTILHAR
Destaque-Ativismo-Austrália-1024x538
Foto Divulgação

Açougue foi atacado por ativistas que protestam contra o consumo de carne. Caso aconteceu na Austrália e deixou as industrias perplexas!

O Conselho da Indústria da Carne Australiana (AMIC) pediu ao governo que reconheça que o ativismo anti-carne está afetando as empresas em toda a cadeia de fornecimento após um ataque a um açougue de Brisbane.

A equipe do açougue Clancyjames, em Taringa, encontrou sangue falso, vidro quebrado feito com buracos de bala e uma mensagem pintada em spray declarando “carne é assassinato”. O AMIC informou que a polícia local fez uma prisão.

O proprietário David Bobberman disse: “Espero que haja cobranças. Quando você vem para o trabalho e há dois buracos que parecem buracos de bala, você não pode deixar. Este é um país livre – por todos os meios, diga o que você quer, mas faça do jeito certo ”.

O CEO da AMIC, Patrick Hutchinson, disse: “Estamos simplesmente revoltados com isso. Mais uma vez, vemos ativistas visando empresas que operam legalmente. Apenas um par de meses atrás, ativistas fecharam um cruzamento movimentado em Melbourne e invadiram uma série de instalações. Isso envia absolutamente a mensagem errada.

“Estamos felizes em saber que a nossa nova ministra da Agricultura, Bridget McKenzie, está envolvida com penas muito mais duras para os agro-ativistas. mas é fundamental que isso não se limite apenas ao ativismo nas fazendas. Como vimos em Brisbane, há outras empresas sentindo o impacto desse comportamento vergonhoso ”.

Hutchinson acrescentou que é hora das penalidades contra os ativistas para que reflitam os valores da comunidade.

“Precisamos de medidas imediatas para cumprir as penas mais severas de prisão e restringir essa atividade ilegal”, disse ele. “Esses ativistas são criminosos e precisam ser tratados como tal. Pedimos que tanto o ministro da Agricultura quanto a ministra das Pequenas Empresas, Michaelia Cash, se comprometam a ações rápidas e decisivas para promover mudanças na legislação que tornem mais fácil processar o ativismo ilegal ”.

Em janeiro, a AMIC pediu que um site com um mapa de satélite mostrando centenas de locais de fazendas e matadouros em toda a Austrália seja fechado. O local foi definido pela instituição de caridade Aussie Farms para destacar o que considerou “abuso e exploração de animais comercializados na agricultura australiana”, mas a AMIC descreveu-a como “irresponsável e violadora de privacidade”, bem como perigosa para os ativistas e animais sob cuidados nos locais.

Esses incidentes não são exclusivos da Austrália. Em junho de 2018, açougueiros franceses escreveram para o governo pedindo uma presença policial depois de uma série de incidentes de vandalismo em suas lojas. A Federação Francesa de Açougueiros (Confédération Française de la Boucherie) revelou em uma carta ao governo que várias lojas na França foram apedrejadas e vandalizadas por pichações anti-carne.

Fonte: GlobalMeatNews.com, traduzida e adaptada pela Equipe BeefPoint.


Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com