Indústria pode espernear, mas arroba não vai cair

Indústria pode espernear, mas arroba não vai cair

PARTILHAR
Confinamento e Boitel VFL BRASIL. Foto: Marcella Pereira

A indústria pode espernear, dar férias coletivas, fazer terrorismo, combinar preço, enfim, aquele blá blá blá de sempre que os balanços trimestrais deles desmentem.

O mercado do boi gordo segue em patamares elevados, mas ainda assim dificultam as margens dos pecuaristas que estão vivendo uma das maiores altas nos custos de produção. Os insumos tiveram uma elevação de preço com o bom ritmo da exportação e a reposição também disparou tornando a relação de troca a pior da história.

Diante desse cenário, a indústria vive a “dificuldade” de originar matéria-prima, ou seja, o boi gordo passa por uma lacuna na oferta e isso ajuda a manter os atuais preços praticados. Entretanto, como é de praxe, a indústria quer “testar” o produtor mais uma vez e tenta derrubar os preços da arroba!

Confira abaixo a carta aberta emitida pelo Presidente do GPB – Grupo Pecuária Brasil.

Caros Asssociados, muitos estão nos ligando para saber sobre o futuro próximo da arroba.

Com os insumos nos patamares que estão, a falta deles inclusive, a reposição nas nuvens, os custos da arroba produzida cada dia mais cara e a cotação do dólar nos atuais patamares, onde favorece as exportações de polpa e milho.

A indústria pode espernear, dar férias coletivas, fazer terrorismo, combinar preço, falar que o mercado interno está travado, enfim, aquele blá blá blá de sempre que os balanços trimestrais deles desmentem.

Nota: o BOM confinador que tem seus custos (suas métricas) não irá cair nessa conversinha para boi dormir. Hoje o confinador se profissionalizou se tornou uma empresa, possuem profissionais em cada área da sua atividade. Principalmente na GESTÃO.

Alguns especialistas achavam que arroba voltava durante a safra (entre janeiro a abril), porém não foi isso que presenciamos.

Nestes próximos dias, onde as indústrias possuem alguns dias de escalas, (eles) irão testar o produtor. Nós aconselhamos a mesma regra de sempre:

União de classe, acesso a uma boa informação, fazer sempre média de preço de alta e não represar animais aguardando teto de máxima. Usar o balizador como referência, vender a conta gotas, não deixarem as escalas andarem, nunca acreditar em conversa de contador de boi, muito menos nas escalas desse povo. Acompanhar os informativos dá notícias do front e minuto da arroba do GPB Datagro, além de acompanhar os diferenciais de base dos estados.

Confinamento e Boitel VFL BRASIL. Foto: Marcella Pereira

Lembrando: com ou sem a retomada do consumo interno para 2021, a projeção do preço da arroba do Boi GORDO do GPB (Furlan) é de 370@ até dezembro. Isso é: sem as falsas crises.

Devemos apenas tomar cuidado com os aumentos dos contratos de parceria entre o confinador e as indústrias, os chamados contrato a termo.

Não esqueçam de deixarem de 5 à 7% de seus animais sem contratos, visando a venda spot do segundo semestre, para alimentar as amostras do Indicador CEPEA B3.

Atenciosamente,

Oswaldo Furlan Junior
Presidente do GPB

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com