Leite a R$ 10,00 “inviabiliza o consumo”, diz Senador do PT

PARTILHAR

O senador Paulo Paim (PT-RS) manifestou, em pronunciamento nesta, preocupação com o aumento do preço de produtos aos consumidores, especialmente do leite!

Em pronunciamento, o senador Paulo Paim (PT-RS) manifestou, em pronunciamento nesta quarta-feira (3), preocupação com o aumento do preço de produtos de primeira necessidade aos consumidores, especialmente do leite, muito usado na dieta de crianças em fase de crescimento e de idosos. Segundo o levantamento, o leite atinge R$ 10,00 e cria “desespero” no mercado consumidor!

Segundo ele, o litro, em algumas localidades, já é vendido a R$ 10, o que inviabiliza o consumo diário do produto, obrigando as famílias a restringir a sua compra aos finais-de-semana. Um dos fatores que sustenta aumento no valor é, justamente, a menor oferta da matéria prima no campo. Como exemplo, o número de pequenos produtores de leite no Rio Grande do Sul caiu 50%, já que a atividade foi desestimulada com pelo estrangulamento da margem nos últimos anos.

Para Paim, é correta a afirmação de Patrícia Costa, supervisora do Departamento intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Segundo ela, disse o senador, a alimentação é questão de segurança nacional. Por isso, ele exige ação do governo.

“A falta de consumo de leite só faz aumentar a insegurança alimentar. Aliás, há mais de 100 milhões de brasileiros nessa situação. O país carece de planejamento, de políticas públicas a médio e longo prazos”, disse o Senador. Paulo Paim apontou ainda que, apesar dos elevados preços no mercado, o número de pequenos produtores de leite no Rio Grande do Sul caiu 50%,  de acordo com dados da Emater.

Para ele, a explicação para isso está na estiagem e na falta de incentivos. A elevação da remuneração dos produtores não acompanhou o mesmo ritmo do encarecimento da produção, decorrente do aumento do preço dos insumos, disse o senador. Esse cenário tem gerado escassez de leite, conforme informaram os produtores, em carta dirigida ao governo, citada por Paulo Paim.

Ainda segundo o Senador, “é importante lembrar que o aumento que o consumidor teve no litro de leite chegou a 130% e o aumento para o produtor ficou em torno de 30%. Essa situação não é justa. O consumidor pagando R$ 10 o litro e o produtor vendendo a R$ 2,80 o litro. Essa conta não fecha. É inexplicável!” afirmou Paim.

Fonte: Agência Senado

Governo trabalha e aprova urgência para projeto que cria política de incentivo à pecuária leiteira

A Câmara dos Deputados aprovou nesta segunda-feira (1º) requerimento de urgência para o Projeto de Lei 207/22, da deputada Aline Sleutjes (Pros-PR), que cria a Política Nacional de Apoio e Incentivo à Pecuária Leiteira. Com isso, a proposta poderá ser votada diretamente pelo Plenário sem precisar passar antes pelas comissões permanentes.

O objetivo da política de incentivo é aumentar a produtividade, ampliar o mercado e elevar o padrão de qualidade do leite brasileiro. O estímulo envolve não apenas a produção, como também o transporte, a industrialização e a comercialização do produto.

Preços no campo também são recorde

O preço do leite captado em junho/22 e pago aos produtores em julho/22 avançou 19,1% frente ao mês anterior, chegando a R$ 3,1932/litro na “Média Brasil” líquida do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), da Esalq/USP.

Foto: Divulgação

Este valor é recorde real da série histórica do Cepea, iniciada em 2004, e está 24,7% acima da média registrada no mesmo período do ano passado. Com esta sexta alta mensal consecutiva, o leite no campo acumula valorização real de 42,7% desde janeiro (valores deflacionados pelo IPCA de junho/22).

Este expressivo aumento se explica pela menor oferta de leite no campo em junho e pela maior disputa das indústrias de laticínios pela compra da matéria-prima para a produção de lácteos, para tentar evitar capacidade ociosa de suas plantas. Diante do aumento no custo da matéria-prima e com estoques baixos, os preços dos derivados lácteos dispararam em junho.

A diminuição da produção de leite no campo e, consequentemente, a redução dos estoques de lácteos no último mês está relacionada ao avanço do período de entressafra em um contexto de redução de investimentos na atividade.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com