Maior organização de abigeato é presa

Maior organização de abigeato é presa

PARTILHAR
Foto: Giovani Grizotti/RBS TV

Quadrilha foi desarticulada em operação realizada pela Polícia Civil, criminosos são acusados de furto e de cometer abigeato

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia Especializada na Repressão aos Crimes Rurais e de Abigeato (Decrab) de Bagé, no Rio Grande do Sul, deflagrou na manhã desta terça-feira, dia 27, a Operação Patrulha, com o objetivo de desarticular a maior organização criminosa de abigeato e furtos a propriedades rurais do estado.

Com a apreensão de quase uma tonelada de carne, operação ainda realizou a prisão de 19 pessoas, sendo, 17 preventivamente e duas em flagrante. Além da grande quantidade de carne, foram apreendidas quatro armas e equipamentos que eram utilizados para cortar a carne roubada.

As ações foram realizadas nos municípios de Sapucaia do Sul, Gravataí, Cachoeirinha, Esteio, Canoas, São Leopoldo e Novo Hamburgo, tinha por objetivo cumprir 24 mandados de prisões preventivas e 32 mandados de busca e apreensão, além da busca e apreensão de diversos carros, caminhões, motocicletas e reboques, totalizando mais de 100 ordens judiciais.

Foto: Giovani Grizotti/RBS TV

Segundo o delegado André de Matos Mendes, coordenador da operação, a organização criminosa é responsável pelo furto de mais de R$ 1 milhão em cabeças de gado e maquinários agrícolas apenas no ano de 2018, com estimativa de furto de mais 500 animais.

Segundo o delegado Cristiano Ritta, responsável pela investigação, o prejuízo estimado das vítimas é de R$ 1,2 milhão.

“Fazendo um organograma do grupo criminoso, conseguimos verificar que, além da cadeia hierárquica dentro do grupo, temos também os principais receptadores da carne de gado furtado, os proprietários de mercados e o indivíduo que age como uma espécie de intermediador”, esclareceu o delegado Cristiano Ritta.

Leia também:

A chamada Operação Patrulha, utilizou mais de 200 policiais civis. Também contou com o apoio do Grupamento de Operações Especiais e da Divisão de Apoio Aéreo, com a utilização do helicóptero da Polícia Civil.

São cumpridos 24 mandados de prisão. — Foto: Giovani Grizotti/RBS TV

Eles se dividiram em dois grupos: um responsável pelos furtos de gado e outro que, além deste crime, furta implementos agrícolas. O primeiro grupo, em alguns casos, mata os animais nas propriedades rurais durante os roubos para levar apenas as partes nobres dos bovinos. O segundo grupo é apontado ainda por roubar residências rurais.

Urgente! Polícia combate abate clandestino

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com