Urgente! Polícia combate abate clandestino

Urgente! Polícia combate abate clandestino

PARTILHAR
abate-clandestino
Foto Divulgação

Segundo o delegado Cristiano Ritta, responsável pela investigação, o prejuízo estimado das vítimas é de R$ 1,2 milhão.

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul realiza nesta terça-feira uma operação contra uma quadrilha suspeita de furtar pelo menos 500 bovinos na região metropolitana de Porto Alegre. Segundo as investigações, o grupo abatia os animais nas propriedades, sem nenhum cuidado sanitário e com crueldade.

Mais de 200 policiais participam da ação chamada Patrulha, que ocorre em Sapucaia do Sul, Gravataí, Cachoeirinha, Esteio, Canoas, São Leopoldo e Novo Hamburgo. São cumpridos 24 mandados de prisão, incluindo donos de mercados que compraram a carne, além de 33 mandados de busca e apreensão. Até o momento, uma pessoa foi presa.

Segundo o delegado Cristiano Ritta, responsável pela investigação, o prejuízo estimado das vítimas é de R$ 1,2 milhão.

Além de roubar e furtar gado, o esquema seria responsável também pelo abate de vacas e ovelhas nas próprias propriedades rurais, furto de implementos e maquinários agrícolas, bem como roubo de residências.

Leia também:

A Polícia Civil conseguiu confirmar 20 roubos, registrados em ocorrências que viraram inquéritos policiais. O primeiro caso foi em maio deste ano, quando foram furtadas várias cabeças de gado de uma fazenda.

De acordo com a polícia, a carne era transportada em carros para abatedouros clandestinos e depois era comercializada em pequenos mercados da região metropolitana.

Porte Rural de arma de fogo é aprovado, somente aos produtores rurais

Com informações da Valor Econômico.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com