Mais de 2.600 bois serão sacrificados em navio, veja!

Mais de 2.600 bois serão sacrificados em navio, veja!

PARTILHAR
Reprodução/Animal Welfare Foundation

Animais vão morrer porque o gado está supostamente contaminados com a “doença da língua azul”, sendo que eles já estão embarcados em dois navios.

Mais de 2.600 bois estão há mais de dois meses confinados em navios que ainda não conseguiram atracar em nenhum país. Os animais saíram da Espanha pouco antes do Natal com destino à Turquia , onde seriam desembarcados para o abate. Até hoje, porém, isso não aconteceu, e as condições em que os animais se encontram são difíceis de precisar.

Os bois estão dividido em dois navios: o Elbeik, com 1776 cabeças de gado , e o Karim Allah, com 895 bezerros. Ambos foram impedidos de atracar na Turquia e em países vizinhos, como Líbia, Egito, Tunísia e Chipre, porque os governos alegam que o gado está contaminado com a chamada ” doença da língua azul “.

O problema começou quando os dois velhos navios foram impedidos de atracar tanto na Turquia quanto nos países vizinhos (Líbia, Egito, Tunísia e Chipre), sob a alegação de que os animais estariam contaminados com a chamada doença da “língua azul”, que não afeta o homem mas pode disseminar entre os animais – o que o Ministério da Agricultura da Espanha sempre negou, garantindo que os animais estavam 100% sadios ao serem embarcados.

Bois ainda estão vivos?

Entidades de proteção animal temem que grande parte dos bois já tenha morrido, e que os que ainda permanecem vivos estejam em situações precárias.

Desde então, os dois navios têm vagado de porto em porto, tentando desembarcar os animais sobreviventes – porque é certo que muitos deles já morreram -, mas o acesso vem sendo sistematicamente negado.

A posição do governo espanhol é de que os animais devam ser sacrificados, para evitar riscos.

Mas os donos da carga se recusam a fazer isso e continuam buscando compradores para os animais em outros países, tornando a pendenga cada vez mais difícil de ser resolvida.

Tempos atrás, o comandante do Karim Allah parou de pedir o embarque de ração para os bois. Isso, mais a relutância em receber veterinários a bordo, foi interpretado pelos defensores dos direitos dos animais como um sinal de que todos já teriam morrido.

Mas, segundo o Ministério da Agricultura da Espanha, “apenas 15 animais estavam mortos no Karim Allah”, o que, no entanto, ainda não foi confirmado.

Casos de morte dos animais neste tipo de transporte

Em novembro de 2019, o navio Queen Hind tombou na costa da Romênia e das 14 0o0 ovelhas que transportava, apenas 32 animais foram resgatados com vida.

Mais recentemente, em setembro do ano passado, outro navio dedicado ao transporte de animais, o Gulf Livestock, foi pego por um tufão e afundou na costa do Japão, quando transportava 5867 vacas, da Nova Zelândia para a China. Nenhum animal sobreviveu.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com