Mercado vive um apagão de bezerros e bezerras

Mercado vive um apagão de bezerros e bezerras

PARTILHAR
Foto: L. M Nieto / @lmnieto

O Indicador Cepea do Bezerro mostra que a reposição está cada vez mais valorizada, pendendo a balança para a cria e complicando a margem da recria/engorda!

A baixa disponibilidade de bezerros e bezerras, devido ao abate excessivo de fêmeas nos anos anteriores, continua provocando lacunas de oferta de animais jovens, emplacando forte trajetória de alta nos preços dos animais de reposição, informa a consultoria IHS Markit.

Para o curto prazo, a tendência é de que a procura por reposição permaneça em bom ritmo, apoiada na firmeza do mercado do boi gordo, que tende a seguir positivo nos próximos dias, foi o que informou a Scot Consultoria em seu levantamento. Segundo ela, os preços para a categoria estão com preços acima de R$ 2150, para animais nelore de 6@.

O Indicador Cepea do Bezerro (praça MS) alcançou o patamar de R$ 2.050 por animal, na quinta-feira (13/8), o que significa um forte avanço nominal de quase 60% sobre o preço registrado há um ano, de R$ 1.292, de acordo com dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).

Já nesta sexta-feira, 14, o Indicador do Cepea teve um ligeiro recuo de preço, fechando a semana no patamar de R$ 2.037,09. Lembrando que o maior nos últimos 30 dias para o indicador foi de R$ 2.099,23 para a categoria, conforme o gráfico abaixo.

Neste contexto, mesmo com a firmeza nas cotações do boi gordo registrada ao longo das últimas semanas, os pecuaristas de recria e engorda ainda enfrentam dificuldades para fazer a recomposição dos plantéis, se posicionando comedidos nos negócios, observa a IHS Markit.

Além disso, os preços da ração operam em níveis firmes, guiados principalmente pela desvalorização cambial e os patamares mais altos dos grãos, o que também encarece a atividade de engorda.

Pecuarista de Itaguari/GO, informou negócios no app da Agrobrazil no valor de R$ 2100 por cabeça, para animais de 180 kg e com pagamento a vista. Já em Aquidauana/MS, o valor informado para os animais de 176 kg, foi de R$ 1845,00 por cabeça. O volume de negócios registrados nesta semana foi inferior ao da semana anterior, comprovando a menor oferta e maior demanda.

Bezerro subiu mais de 33% em Rondônia

A demanda está aquecida por animais para reposição em Rondônia.

Tomando o início do ano como referência, os preços dos animais para reposição subiram 25,2%, considerando a média de todas as categorias monitoradas pela Scot Consultoria.

Já o mercado do boi gordo teve alta de 21,3% no mesmo intervalo, com isso, na média de todas as categorias monitoradas, o poder de compra do recriador/invernista caiu 3%.

Nesse período a maior demanda foi pelo bezerro de desmama anelorado (6@). A categoria valorizou 33,8% nesse intervalo e, atualmente, está cotada em R$1,9 mil.

A expectativa é de que os preços continuem firmes, apoiados na oferta restrita e na demanda aquecida por animais para reposição.

Com informações da Scot Consultoria, Agrobrazil, IHS Markit e Portal DBO

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com