Milho encosta na casa dos R$ 89,00/sc

PARTILHAR
Açúcar natural diminui efeitos da seca na cultura do milho
Foto: Renata Silva

Na B3, o movimento também é altista para os futuros do cereal, o vencimento mar/22 avançou 0,99% e ficou valendo R$ 96,84/sc.

Com a redução da oferta de milho para o início de 2022, vendedores começam a ser mais firmes na pedida, pressionando os preços para cima. Em Campinas/SP, o grão encosta na casa dos R$ 89,00/sc. Na B3, o movimento também é altista para os futuros do cereal, o vencimento mar/22 avançou 0,99% e ficou valendo R$ 96,84/sc.

Em Chicago, o clima seco em algumas regiões produtoras de milho da América do Sul continua a sustentar as cotações dos futuros do cereal. O vencimento mar/22 fechou o pregão de quarta-feira cotado a US$ 6,03/bu, valorização de 0,71%.

Boi Gordo

O mercado físico do boi gordo segue aquecido e demonstrando firmeza, com os frigoríficos empenhados em manter suas escalas de abate avançadas, principalmente para atender a demanda dos chineses.  Com isso, a referência dos negócios concretizados chegou a atingir em média de R$ 330,00/@, com animais China chegando a receber bonificação de R$ 5,00/@.

Na B3, o contrato futuro do boi gordo com vencimento para dez/21, encerrou o dia cotado a R$ 328,10/@, sem alterações significativas no comparativo diário.

No mercado atacadista de carne bovina em São Paulo, reajustes significativos aconteceram nesta quarta-feira. A nova cotação da carcaça casada bovina chegou a R$ 21,00/kg, maior valor desde junho deste ano, puxada principalmente pela oferta escassa. Ainda assim, frente ao menor poder de compra por parte dos consumidores e os valores atuais das proteínas suína e de frango, a competitividade entre elas e a carne bovina chega novamente a um nível crítico

Soja

Influenciada pela alta de Chicago, a soja passa por valorização no mercado físico brasileiro, que foi minimizada devido a queda do dólar, que fechou a quarta-feira abaixo dos R$ 5,68. Em Paranaguá/PR, a oleaginosa foi negociada a um preço médio de R$ 173,00/sc.

O risco climático em regiões produtoras de soja na América do Sul pressiona os futuros em Chicago. O vencimento jan/22 da oleaginosa fechou o dia cotado a US$ 13,29/bu, valorização de 1,59%.

Fonte: Agrifatto

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.