Milho registra preços firmes nesta quinta-feira

Milho registra preços firmes nesta quinta-feira

PARTILHAR
espiga de milho
Foto: Divulgação

A oferta limitada voltou a dar sustentação às cotações, com avanços em algumas regiões em que houve maior aperto na disponibilidade do milho.

O mercado brasileiro de milho registrou preços firmes, de estáveis a mais altos nesta quinta-feira, 10. A oferta limitada voltou a dar sustentação às cotações, com avanços em algumas regiões em que houve maior aperto na disponibilidade do milho.

No Porto de Santos, o preço ficou em R$ 58,50/61 a saca. No Porto de Paranaguá (PR), preço em R$ 57,50/60 a saca.

No Paraná, a cotação foi de em R$ 54/56 a saca em Cascavel. Em São Paulo, preços ficaram entre R$ 58/60 na Mogiana. Em Campinas CIF, preço de R$ 60/61 a saca.

No Rio Grande do Sul, os valores foram de R$ 61/62 a saca em Erechim. Em Minas Gerais, o preço ficou em R$ 54/57 a saca em Uberlândia. Em Goiás, os valores foram de R$ 51 – R$ 54 a saca em Rio Verde – CIF. Já em Mato Grosso, o valor foi de R$ 50/52 a saca em Rondonópolis.

Agrifatto

Chegamos ao fim da semana com os preços do milho cessando o movimento de desvalorização no mercado físico. Em São Paulo a cotação do cereal continua estabelecida próxima dos R$ 58,50/sc, graças ao suporte do dólar e dos preços que evoluíram em Chicago. Na B3, a desvalorização da quarta-feira foi compensada com uma alta de 1,59% na quinta-feira, com isso os preços para novembro/20 fecharam à R$ 58,72/sc.

Nos EUA, os preços do milho subiram forte na quinta-feira puxados pelo tufão que atingiu a China e provocou alagamentos nas áreas de plantio de cereal no país. O gigante asiático é o segundo maior consumidor de cereal do mundo e uma forte queda na produção do país poderia causar um forte rebuliço no mercado. O vencimento para setembro/20 na CBOT avançou 2,07% na quinta-feira, ficando cotado a US$ 3,57/bu.

Compre Rural com informações da Agrifatto e Agência Safras

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com