Nova crise hídrica ameaça indústria de alimentos na América do Norte

PARTILHAR

Várias empresas norte-americanas têm operações na região das Grandes Planícies – conhecidas como o ‘celeiro’ da América -, como General Mills e Tyson Foods.

A bacia do rio Colorado, atingida pela seca, dominou as manchetes este ano, mas outra crise hídrica que se aproxima mais a leste dos EUA ameaça interromper a cadeia de abastecimento de alimentos na América do Norte, alerta um novo relatório da Morningstar Sustainalytics e do The Water Council.

O Aquífero Ogallala nas Grandes Planícies – a ampla extensão de planícies a oeste do rio Mississippi e a leste das Montanhas Rochosas – que é a principal fonte de água para a agricultura no Meio-Oeste, também é um dos locais mais estressados: pesquisadores estimam que sua porção sul ficará sem água nas próximas três décadas e que levará mais de 6 mil anos para reabastecê-lo por meio das chuvas.

Os autores avaliaram 114 empresas da indústria de alimentos embalados, 22 das quais têm operação nos EUA, e descobriram que todas elas experimentam riscos relacionados à água de diversas maneiras, desde operações diretas até cadeias de suprimentos.

Várias empresas norte-americanas têm operações na região das Grandes Planícies, como General Mills e a Tyson Foods. No entanto, eles consideraram que ambas vêm lidando com o problema de forma considerada positiva.

“Ambas estão lidando com os riscos relacionados à água melhor do que seus pares”, destacaram. “O gerenciamento de riscos da água da General Mills em suas operações diretas, bem como em sua cadeia de suprimentos, é considerado forte. A Tyson Foods também teve um desempenho melhor do que seus pares, embora ligeiramente inferior quando comparado ao General Mills.”

A líder da iniciativa de gerenciamento de água da General Mills, Margot Conover, disse que a empresa está “focada em melhorar os recursos hídricos em regiões-chave, como as Grandes Planícies, de onde obtemos nossos ingredientes”. Uma das maneiras de fazer isso é por meio de parcerias com agricultores e organizações locais nas Grandes Planícies “para dar vida aos princípios da agricultura regenerativa e criar resultados positivos que beneficiam as pessoas e nosso planeta”, disse Conover.

As Grandes Planícies são conhecidas como o ‘celeiro’ da América, pois produzem um quarto de todas as colheitas nos EUA, incluindo commodities como trigo, milho, sorgo, alfafa e algodão, que valem cerca de US$ 35 bilhões por ano, afirmaram os autores.

Fonte: Estadão Conteúdo

🚀 Quer ficar por dentro do agronegócio brasileiro e receber as principais notícias do setor em primeira mão? ✅ 👉🏽 Para isso é só entrar em nosso grupo do WhatsApp (clique aqui) ou Telegram (clique aqui). 🚜🌱

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com