Ovelhas Lacaune voltam depois de dez anos longe da Expointer

PARTILHAR
Ovelhas Lacaune voltam depois de dez anos longe da Expointer
Foto: Divulgação

Raça leiteira será apresentada durante o evento por criador de Santa Catarina; leite das ovelhas Lacaune é indicado para os que sofrem de intolerância à lactose ou são alérgicos ao leite de vacas

Eles são poucos, mas irão representar a raça Lacaune, de ovinos de leite, na 45ª Expointer. Trata-se dos três exemplares inscritos, este ano, para participarem do evento, depois de mais de 10 anos em que as ovelhas Lacaune se distanciaram das pistas do Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS). Além das duas fêmeas e do macho que estarão expostos, o criador, de Santa Catarina, também irá apresentar os produtos derivados do leite na área destinada à agroindústria e aos pequenos produtores.

Anderson Bianchi, que está à frente da Cabanha Três Leites e do Laticínio Casa Bianchi, localizados na cidade de Lajeado Grande, no oeste catarinense, diz que o incentivo para voltar à Expointer está no mercado. “Vimos que o mercado está carecendo de produtos lácteos e agora conseguimos viabilizar uma indústria com inspeção federal”, relata o produtor. A família possui um plantel de 450 matrizes e entre os queijos preparados no laticínio estão Roquefort, Pecorino, Feta, Manchego, Camembert e Brie. Também são especialidade da família Bianchi o iogurte, a ricota e o doce de leite.

Ovelhas Lacaune voltam depois de dez anos longe da Expointer
Foto: Divulgação

Conforme o produtor e zootecnista, a média diária de uma ovelha Lacaune é de 1,5 litros no pico da lactação. “Isto ocorre na quarta semana depois de parida, mas pode chegar a 4,5 litros por dia”, conta Anderson Bianchi. A lactação da ovelha dura de 5 a 8 meses e, neste período, chega a produzir entre 300 e 2, 4 mil litros de leite.

A superintendente de Registro Genealógico da Associação Brasileira de Criadores de Ovinos (Arco), Magali Moura, comemorou a inscrição das ovelhas da raça Lacaune: “Foi uma grata surpresa a volta da Lacaune à Expointer, principalmente após a pandemia em que estamos vendo nossos criadores se reerguendo”. Segundo ela, há criadores da raça em todo o país. “Mas acredito que o maior rebanho registrado esteja em Santa Catarina, seguido por Minas Gerais”, complementou.

As ovelhas Lacaune são originárias dos Montes Lacaune, na França. São muito numerosas naquele país e seu leite é utilizado para produção do queijo Roquefort. Concentrado e de alto teor proteico, bem como de minerais e vitaminas, o leite das ovelhas Lacaune é indicado para os que sofrem de intolerância à lactose ou são alérgicos ao leite de vacas.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com