Por que o pecuarista recebe até R$ 26/@ a mais em São...

Por que o pecuarista recebe até R$ 26/@ a mais em São Paulo?

PARTILHAR
Confinamento e Boitel VFL BRASIL. Foto: Marcella Pereira

O diferencial de base se alongou na última semana, reflexo da alta no preço da arroba nas praças de São Paulo; Tendência é de sustentação nos preços com viés de alta!

Conhecido como a praça que é referência para o preço da arroba, São Paulo, sentiu na última semana um movimento de alta no preço da arroba. Esse movimento veio da menor oferta de animais prontos e maior demanda no mercado externo. Com esse aumento, os preços de referência acabaram aumentando o diferencial de base nas outras praças do país, chegando à mais de 12% em relação as praças paulistas. Confira!

O movimento dos frigoríficos nos últimas dias da semana passada, visando garantir escala de abate, foram de melhores ofertas para garantir o boi gordo para abate. Diante disso, tivemos preços de até R$ 210/@ para as praças de São Paulo. Seguido de Minas Gerais, estado que teve uma menor queda, os preços chegaram a R$ 199/@.

O que é o diferencial de base?

Em poucas palavras, “ele é a defasagem da cotação da arroba do boi gordo de determinada praça pecuária em comparação ao mercado do estado de São Paulo”, informa o especialista. São diversos os fatores que originam a diferença de preços entre os mercados — a situação de oferta e demanda, própria de cada região, é um dos pontos que ajudam explicá-la.

Apesar disso, para evitar qualquer tipo de confusão, é preciso ter em mente que o índice não serve para apontar movimentos futuros desse cenário, ou seja, ele não mostra se uma cotação subirá ou descerá, por exemplo. Conforme publicado pelo próprio Felippe no site da Scot, “o índice pode ser usado quando o produtor negociar na bolsa (B3) ou direto com o frigorífico por meio do contrato a termo”.

Dessa forma, um pecuarista do Paraná que deseja garantir o preço mínimo de uma boiada que será vendida em novembro deve considerar a cotação do contrato desse mês no mercado futuro. Como essa precificação é baseada nas referências da praça de São Paulo, é preciso considerar a média do diferencial de base em novembro.

Como ficou essa diferença na última semana?

Segundo informações do app da Agrobrazil, aplicativo que se tornou fundamental para o pecuarista que quer se manter informado, o cenário foi positivo para os pecuaristas que tem boiada pronta para comercialização, principalmente animais jovens até 4 dentes.

A imagem baixo é um gráfico que mostra a distribuição dos preços, dentro das negociações realizadas na última sexta-feira, 5. Mostrando o movimento de alta que foi acompanhado pelos pecuaristas, a semana fechou com grande expectativa por parte da ponta produtora da cadeia. Os preços em São Paulo, tiveram uma variação de R$ 205 até R$ 210.

Diante desse movimento, as outras praças viram o diferencial de base sofrer um alongamento em relação ao preço de referência. O que mais sentiu esse impacto foi a praça de Mato Grosso, que fechou com mais de 12% em relação a praça de São Paulo. Confira a relação abaixo, divulgada pela Agrobrazil.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com