Peixes no bebedouro: Solução para água limpa?

Peixes no bebedouro: Solução para água limpa?

PARTILHAR

Uma coisa é verdade, o gado bebe água que o pecuarista também bebe, ou seja, limpa e fresca. Mas criar peixes no bebedouro é solução para água limpa?

Quem fala sobre o assunto é o médico veterinário Fernando Loureiro, especialista em qualidade de água para bovinos, que respondeu dúvidas de diversos pecuaristas e profissionais da pecuária: criar peixes nos reservatórios, pilhetas e bebedouros ajuda a limpar a água?

“O principal fator que leva as pessoas a aconselharem outras as usarem peixe é que o peixe vai exercer a limpeza do bebedouro ou do reservatório de água, consumindo, comendo o lodo e comendo aquele restante de farelo da ração e do proteinado que os bovinos trazem na boca para dentro do bebedouro. Mas veja bem, os peixes não consomem toda a alga, eles não consomem todo o lodo, eles não consomem as folhas de pasto que os animais trazem na boca. Além disso, teria que ser um volume de peixe muito grande para poder dar conta de toda aquela matéria orgânica. E, obviamente, não não conta”, advertiu Loureiro.

O veterinário alegou que a limpeza do bebedouro não pode ser substituída ou postergada por conta da presença dos peixes – que muitas vezes acabam atrapalhando a prática.

“As fazendas que vão colocando peixes com estes objetivos têm o interesse de intercalar, aumentar o período entre as lavagens do bebedouro, só que acabam deixando de lavar porque o funcionário o pessoal não encontra como ou aonde alocar estes peixes no momento de esvaziar o bebedouro e fazer a limpeza. Então o ideal é que não tenha peixe e que se exerça, sim, a limpeza, aquela em que se esfrega parede, esfrega o fundo, remove toda a matéria orgânica, as algas, o lodo, possível esterco dos animais, carcaças de animais mortos”, sustentou.

O especialista contou a história de uma visita que fez a uma propriedade em que nos animais não estavam bebendo a água que deveriam. “Fomos convidados a visitar a fazenda porque os animais não estavam bebendo água. Eles demonstravam interesse, chegavam até o bebedouro mas não bebiam água. De chegada, já observamos pequenos peixes flutuando na água. Os peixes haviam morrido (foto abaixo) e não havia nem sido notado. Então o peixe morto, entrando em estado de decomposição, em putrefação, altera muito o aroma, o cheiro dessa água e também o sabor da água. Os animais deixam de beber. Eles voltarão a beber essa água se não tiverem outra opção. Se passarem dias sem encontrar outra fonte de água, eles beberão essa água, aumentando muito o risco sanitário desses animais, que ficam expostos à transmissão de doenças, sendo a principal delas o botulismo”, alertou.

Outro exemplo utilizado por Fernando foi a surpresa de um pecuarista que teve problema com fornecimento de água em seu semiconfinamento. “Nós temos ainda um relato de um cliente que nos mandou fotos em que ele encontrou no semiconfinamento dele bebedouro faltando água para os bois. Aí foram verificar a boia no bebedouro e não estava chegando água. Levou-se dois dias para descobrir o que tinha acontecido – o peixe tinha se trancado dentro da tubulação que sai do reservatório até o bebedouro (foto abaixo). O peixe conseguiu entrar ali, foi nadando na tubulação, mas ela afinou e ele ficou trancado e também impediu a passagem de água”, ilustrou.

“Então não substitua esta limpeza dos bebedouros e do reservatório, de esfregar com a vassoura, de remover toda a matéria orgânica, como a gente já falou aqui tantas vezes, por colocar peixes dentro porque não vão trazer benefícios”, rechaçou o veterinário.

“Não combina o peixe, seja ele cascudo, acará bandeira, lambari, o peixe que você tiver na sua região, no bebedouro do gado. O bebedouro do gado é para servir água mais limpa possível aos animais. Esse bebedouro, esse reservatório, deve ser lavado com a máxima frequência possível. Deve fazer a leitura do bebedouro, comprovando se essa água está num nível bom de transparência, num aroma agradável para os animais, sem presença de sujidades. E isso que a gente deve observar. E na grande maioria das vezes em que tem peixe, a água se encontra opaca, suja, sem um aroma agradável, começa a ter cheiro de peixe. E os peixes também acabam, infelizmente, morrendo e prejudicando ainda mais este processo”, lamentou.

Com informações do Giro do Boi

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com