Polícia acaba com ladrão que roubou 200 cabeças de gado

Polícia acaba com ladrão que roubou 200 cabeças de gado

PARTILHAR
Foto Divulgação.

Funcionário de fazenda é preso com gado furtado, caminhonete e mais de R$ 113 mil em dinheiro; Foram mais de 200 animais furtados do patrão. Veja!

Um furto de gado ocorrido na zona rural de Rondonópolis (212 km ao Sul de Cuiabá) foi esclarecido pela Polícia Judiciária Civil, na manhã de sábado (04.01). A ação realizada pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (DERF) do município resultou na apreensão de 30 cabeças de gado, uma caminhonete, uma arma de fogo e mais de R$ 113 mil em dinheiro.

Identificado como autor do furto. J.S.C., 40, era funcionário da fazenda furtada e foi autuado em flagrante pelos crimes de furto qualificado e posse ilegal de arma de fogo. O crime ocorreu na quinta-feira (02), sendo subtraídas mais de 200 cabeças de gado da propriedade.

Juares Spindola Campolim, 40 anos, foi preso nesta segunda-feira (06) acusado de furtar 220 cabeças de gado da fazendo do próprio patrão.

Juares Spindola Campolim, 40 anos, foi preso nesta segunda-feira (06) acusado de furtar 220 cabeças de gado da fazendo do próprio patrão. O gado foi encontrado no pasto do padrinho do suspeito, na Gleba Rio Vermelho.

A ação que resultou na prisão do suspeito foi deflagrada após os policiais da DERF Rondonópolis receberem informações de que o gado furtado ns quinta-feira de uma fazenda na zona rural, estava escondido em um sítio na região da Gleba do Rio Vermelho.

Em diligências no local indicado, os investigadores visualizaram o gado que ainda estava com a marca da fazenda vítima do furto. Em continuidade as diligências, os policiais descobriram que a propriedade pertencia a um parente de um funcionário da fazenda furtada, e que o suspeito havia alugado o pasto para guardar o gado, que ele alegava ser de sua propriedade.

Na residência do suspeito, os policiais apreenderam um revólver calibre 38 com 06 munições intactas, e R$ 113 mil que estavam guardados em uma gaveta no guarda-roupas, além de uma caminhonete Ford Ranger. Questionado, inicialmente alegou que estava economizando dinheiro e que caminhonete de alto valor havia sido comprada com uma quantia que recebeu devido a venda de um imóvel.

Diante dos fatos, o suspeito foi conduzido a DERF, onde interrogado pelo delegado João Paulo Praisner, confessou que o dinheiro localizado em sua residência foi obtido com a venda do gado subtraído, assim como a caminhonete foi comprada com os mesmos valores.

Fonte: O Documento

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com