Polícia pede ajuda para achar gado roubado

Polícia pede ajuda para achar gado roubado

PARTILHAR
policia-do-mt
Foto: Reprodução

Cem cabeças de gado são furtadas e polícia pede ajuda para achar o gado roubado; Em apenas uma fazenda, bandidos levaram 20 cabeças de gado, causando prejuízo de R$ 40 mil.

A Polícia Civil apura o furto de 100 cabeças de gado em três cidades do Recôncavo baiano e da região metropolitana de Salvador (RMS), entre o último domingo (5) e essa terça-feira (7). Os casos foram registrados nas cidades de São Francisco do Conde, Santo Amaro da Purificação e Candeias.

O caso mais recente aconteceu na Fazendo São João, antiga usina São João, em São Francisco do Conde. Na madrugada, os bandidos levaram 20 cabeças de gado – um prejuízo estimado em R$ 40 mil. “Arrebentaram o cadeado da cancela e entraram com caminhão, colocaram no embarcadouro e levaram os animais”, contou o fazendeiro Júnior Falcão. 

Ele disse que entre domingo e segunda chegaram 303 cabeças de gado da cidade de Santa Maria da Vitória, região nordeste do estado. “É um gado para criação. Chegou magro para engordar”, lamentou Falcão. Ele disse que não é a primeira vez que isso acontece. “Há cinco anos, houve roubo de quatro vacas, mas ninguém foi preso”, contou ele, que prestou queixa na delegacia de cidade. 

O fazendeiro comentou sobre a falta de segurança. “O campo na região do Recôncavo está abandonado. De domingo para cá já foram roubadas mais de 100 cabeças de gado. Não há política de segurança para o campo. Acham que o fazendeiro tem que viver à própria sorte. A sensação é de impotência, tristeza, de saber que um negócio rentável não vai dar mais certo”, lamentou Júnior Falcão. No domingo, ele conta, outro fazendeiro teve 22 cabeças de gado roubadas.

 O CORREIO ligou para a delegacia, mas a titular, Lidiane Oliveira Fracari, não estava na unidade. Um policial do plantão disse que duas pessoas já foram ouvidas: o administrador e o vaqueiro.

Os dados são preocupantes

Criadores de gado do Recôncavo baiano estão amedrontados com o furto de gado praticado por quadrilhas que vêm aterrorizando a região. Segundo os fazendeiros, os ataques têm intensificado nos últimos dois meses, quando pelo menos 300 animais foram levados pelos bandidos. Esse tipo de crime tem até um nome: abigeato.

A Polícia Civil informou que os ataques têm se concentrado na zona rural das cidades de Santo Amaro, São Sebastião do Passé e Terra Nova, e há registros também em Amélia Rodrigues e Teodoro Sampaio.

A Bahia, segundo a Pesquisa da Produção da Pecuária Municipal (PPM) 2016, divulgada no último dia 28 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), possui o nono maior rebanho do Brasil, com 10.336.291 cabeças de gado.

Os dados apontam redução do rebanho baiano, já que em 2015 era de 10.758.372 e em julho deste ano a Secretaria estadual da Agricultura (Seagri) registrou 9.910.933 cabeças de gado, durante a campanha de vacinação contra a febre aftosa. Já no Brasil, o rebanho aumentou, saindo de 215.220.508, em 2015, para 218.225.177, em 2016.

Fonte: O Correio

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com