Político é morto com tiro na cabeça em fazenda

Político é morto com tiro na cabeça em fazenda

PARTILHAR
Foto Divulgação

O funcionário que matou com um tiro na cabeça o ex-prefeito de Amambai, Dirceu Lanzarini, fugiu para uma mata que fica ao lado da fazenda.

Dirceu Lanzarini, ex-prefeito do município de Amambai, a 351 km de Campo Grande, foi morto após ser atingido por dois tiros na fazenda dele, nesta segunda-feira (24). A informação foi confirmada pela assessoria da prefeitura do município sul-mato-grossense. Segundo a polícia, o suspeito é um funcionário de Lanzarini, com quem o ex-parlamentar teve uma discussão momentos antes do crime.

A delegada Larissa Franco Serpa, titular do município e responsável pelas investigações, disse que testemunhas contaram que houve um desentendimento com um funcionário e este teria ferido a vítima. Ele fugiu em seguida. “Nós estamos fazendo buscas por ele neste momento, e também procurando a arma do crime. Precisamos apurar ao certo em que situação o fato ocorreu. O que se sabe é que houve um desentendimento na propriedade dele, com um funcionário”, explicou a delegada.

Dirceu foi levado para o Hospital do Coração, em Dourados, região sul do estado, onde teve uma parada cardiorrespiratória assim que chegou. Conforme informações obtidas no hospital, os médicos tentaram estabilizá-lo, mas sem sucesso. Após seguidas paradas cardíacas, Lanzarini não resistiu e faleceu próximo das 15h desta segunda-feira. Segundo a assessoria de Amambai, o genro do ex-prefeito também deu entrada no hospital em Dourados e segue em estado grave.

O Secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Elias Verruck, confirmou a notícia da tentativa de homicídio. “Infelizmente ele não conseguiu resistir aos ferimentos. Chegando em Dourados, ele faleceu. É um momento de dar apoio à família”, disse.

A prefeitura de Amambai decretou luto oficial no município por três dias, assim como o Governo do Estado. Dirceu ocupava o cargo de assessor especial no Escritório de Gestão Política do Estado. O corpo dele deve ser velado em um clube de Amambai.

Ex-prefeito de Amambai Dirceu Lanzarini — Foto: Facebook/reprodução.

O Velório

Segue ainda nesta segunda-feira (24) para Amambai, a 360 km de Campo Grande, o corpo do atual secretário especial de Articulação Política do governo do Estado, Dirceu Lanzarini, 62. Prefeito de Amambai por três mandatos e ocupante de cargos nos governos de Zeca do PT, André Puccinelli e Reinaldo Azambuja, Lanzarini teve a morte confirmada por volta de 15h, no Hospital do Coração, em Dourados.

Um assessor do político, que acompanhou o atendimento no hospital, informou que o corpo já foi levado para o IML (Instituto Médico Legal) de Dourados e depois da autópsia será levado para Amambai, onde será velado no Salão Principal do Alphavile Clube. O carro da empresa funerária já está no IML, esperando a liberação do corpo.

A polícia ainda não divulgou detalhes das buscas ao principal suspeito do crime, Luiz Fernandes, o “Paraguai”, de 54 anos, funcionário de uma das fazendas de Lanzarini em Amambai. Por motivos ainda não divulgados, o político teria de desentendido com o funcionário, que trabalhava há anos na propriedade.

Principal suspeito do crime, Luiz Fernandes, o “Paraguai”, de 54 anos, ainda está foragido
Dirceu sendo colocado na ambulância para ser transferido a Dourados. (Moreira Produções)

Quando Lanzarini e o genro Hesley Aparecido Vieira Matricardi, 33, saiam do local em uma caminhonete Amarok, Luiz Fernandes disparou vários tiros na parte traseira do veículo. Dos disparos acertaram Hesley no pescoço e no braço direito. Lanzarini foi atingido na cabeça e teve perda de massa encefálica.

Transferido em uma UTI móvel para Dourados, Dirceu Lanzarini teve parada cardiorrespiratória durante a tomografia. Os médicos tentaram reanimá-lo por quase uma hora, mas sem sucesso. A morte foi confirmada por volta de 15h10.

Presidente da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul) de 2003 a 2004, Dirceu Lanzarini foi secretário da Juventude, Esporte e Lazer no governo Zeca do PT, presidiu a Fundesporte na gestão de André Puccinelli e no primeiro mandato de Reinaldo Azambuja foi coordenador regional do governo. Atualmente era secretário especial nomeado na Casa Civil.

Compre Rural com informações do G1 e Campo Grande News

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com