Preço da arroba vai bater recorde, confira!

Preço da arroba vai bater recorde, confira!

PARTILHAR
Confinamento e Boitel VFL BRASIL. Foto: Marcella Pereira

Cotação do boi pode romper, nos próximos dias, o recorde nominal batido no final ano passado quando a @ alcançou R$ 231,35. Confira!

As cotações do boi gordo no mercado físico podem romper o recorde nominal de R$ 231,35/@ nos próximos dias, já que a oferta de animais segue restrita e as programações de abate curtas. Com a virada do mês, o mercado atacadista vai precisar se abastecer para atender a demanda interna do início de mês.

De acordo com o Sócio da Radar Investimentos, Douglas Coelho, os pecuaristas não se sentiram estimulados a investir no confinamento em julho. “Existem confinadores que investem o ano inteiro e que atuam no ciclo completo, esses investidores sofrem menos com os preços do boi magro”, comenta.

Exportações recordes de carne também podem ser batidas agora em julho atingindo volumes maiores que as 160,1 mil toneladas vendidas em outubro de 2019.

No início da semana as indústrias estavam ofertando valores de R$ 220,00/@ para o boi China, mas tiveram que oferecer preços maiores para completar as programações de abate. “Apesar da arroba mais valorizada, as escalas de abate seguem curtas e não registraram evolução. A oferta restrita de animais também impacta no ágio entre o boi china e o animal comum, na qual tem registrado um encurtamento dos preços”, relata.

Com relação aos preços da carne no atacado, o analista salienta que o consumo de carne está sendo positivo e teve uma pequena elevação dos preços da carcaça. “No dia 20 de julho, nós tínhamos uma referência da carcaça de R$ 13,92/kg, e hoje, está próxima de R$ 14,16/kg”, destaca.

Do lado da demanda externa, a participação das exportações deve aumentar e deve se consolidar em 35% do total embarcado. “Nós podemos ter um volume recorde embarcado em julho e os chineses seguem com problemas no controle da peste suína. As nossa estimavas apontam que as exportações devem alcançar 170 e 174 mil toneladas”, alerta.

Negócios pelo Brasil

Nesta quinta-feira (30), os frigoríficos tiveram que ofertar preços maiores para a arroba da boiada gorda em algumas praças pecuárias do Brasil. No entanto, as indústrias não conseguiram alongar as programações de abate que seguem curtas na maioria das praças pecuárias paulistas, que estão em torno de sete dias úteis.

Segundo os negócios informados pelos pecuaristas no app da Agrobrazil, o preço da arroba segue com viés de alta e deve continuar em altos patamares. Confira algumas das negociações informadas no dia de hoje, 30.

Para os animais com Padrão China, a boiada segue com grande valorização. Na localidade de São José do Rio Preto/SP e Sales/SP, o valor negociado para o animal com padrão exportação está em R$ 230,00/@, à vista e com data para o abate entre 04 e 06 de agosto. Já em Sanclerlândia/GO, o valor foi de R$ 220/@ com prazo de 10 dias para pagamento e abate para o dia 03 de agosto.

Para os animais com destino ao mercado interno, pecuaristas de Paranaiba/MS, o valor informado foi de R$ 220,00/@ à vista e abate para o dia 06 de agosto. Em Rondonópolis/MT o valor informado foi de R$ 210/@ com prazo de 30 dias e abate para o dia 04 de julho. Em Porangatu/GO, ocorreu um negócio para o boi gordo de R$ 220,00/@, à vista e com data para o abate em 31 de julho.

Scot Consultoria

Os preços da arroba do boi gordo,estão firmes e subindo. As indústrias estão com dificuldade para comporem as escalas de abate.

São Paulo

Nas praças paulistas, as cotações estão estáveis frente ao fechamento de ontem (29/7). O boi gordo está cotado em R$225,00/@, bruto e a prazo, R$224,50/@, descontado o Senar e em R$221,50/@, livre de impostos (Senar e Funrural) e na mesma condição de pagamento.

Para os bovinos jovens, que atendem à demanda chinesa, os negócios estão firmesem R$230,00/@, bruto e à vista. Com as altas de preços nos últimos dias, as escalas até melhoraram, mas sem força. Em média, as programações de abate atendem cinco dias úteis frente aos três dias que predominaram na semana anterior, mas incompletas.

Cotação sobe em Rondônia

Na região sudeste do estado, com as escalas de abate entre um e dois dias úteis, as indústrias abriram as compras ofertando preços maiores.

A cotação do boi gordo subiu 1% ou R$2,00/@ frente ao fechamento de ontem (29/7) e está em R$198,00/@, bruto, R$197,50/@, descontado o Senar, e em R$195,00/@, livre de Senar e Funrural, considerando o pagamento a prazo.

Algumas ofertas de compra acima da referência acontecem, e diante da pouca oferta de gado gordo, é possível ajustes positivos nos próximos dias.

De acordo com a Informa Economics FNP, o setor passa por um momento de redução na oferta da boiada terminada a pasto e também passa por uma escassez de animais produzidos no confinamento. Além disso, os poucos pecuaristas que dispõe de maiores lotes de gado, optam por segurar esses animais, na expectativa de conseguir preços mais altos na próxima semana, devido à virada do mês.

Em seu acompanhamento de mercado, a Radar Investimentos destacou que a arroba segue firme em praticamente todo o Brasil Central e três fatores contribuem para essa sustentação. “A virada do mês com os abates enxutos, as exportações em níveis recordes e a oferta enxuta criam um cenário bem firme para as cotações do boi gordo no estado. As tentativas de compra giram entre R$225,00-R$230/@, à vista, em SP”, informou a consultoria.

Com a chegada da virada do mês, o mercado atacadista está se preparando para abastecer os estoques no varejo já que o consumo costuma aumentar no início do mês. De acordo com a Agrifatto, a carcaça casada bovina se mantém balizada na faixa dos R$ 14,10-14,30/kg.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com