Preço do bezerro acende farol vermelho para pecuarista

PARTILHAR
Faz. Elge

As desvalorizações nos preços da arroba no mercado do boi gordo traz um momento de cautela e acende o farol vermelho para o pecuarista de recria/engorda!

Os atuais patamares de preços da reposição, em um momento onde os pecuaristas estão vendo os valores da arroba despencando com a grande pressão imposta pelos frigoríficos e mercado interno, traz um verdadeiro alerta e acende o foral vermelho quando as margens de lucro dentro dos planejamentos estratégicos.

Os preços da arroba tiveram uma desvalorização de R$ 20 nos últimos sete dias e não foi diferente na abertura dessa semana, com as industrias ofertando preços mais baixos e com uma escala de abate confortável para o período do ano. Já a reposição, apesar dos preços não terem decolado, ainda rondam a estabilidade em patamares elevados.

Segundo os dados divulgados pela Agrifatto, na imagem abaixo, o ágio do bezerro sobre o boi gordo finalizou novembro/20 em queda pelo quinto mês consecutivo, com o preço do animal de reposição cerca 38% mais caro que o boi gordo. Mas a desvalorização que sofreu o boi gordo nos primeiro dias de dezembro, acendeu o alerta e o pecuarista deve ficar atento na reposição do seu rebanho!

Lembrando que o ágio do bezerro sobre o boi gordo é a diferença do preço do animal de reposição (neste caso, o bezerro) sobre o boi gordo. Ele é um indicador muito utilizado pelos pecuaristas que realizam a recria/engorda e que enxergam nessa relação uma forma de avaliar o custo da reposição.

Fonte: Agrifatto

Alerta para a compra da reposição

Frente a essa queda observado nos preços do boi gordo e a reposição mantendo os seus valores, é importante que o pecuarista tenha cautela em recompor o rebanho com o mínimo necessário para manter o giro na propriedade.

Os preços do bezerro, segundo os dados levantados pela equipe do Compre Rural, mostrou que a semana anterior fechou com valores variando de R$ 13 a R$ 16 por kg. As negociações nos leilões tem valorizando ainda mais esses animais.

Já os preços da arroba, passaram de R$ 285 para R$ 265 nas praças paulistas, tendo uma desvalorização “acima do esperado”. Nesse mesmo período, os preços do bezerro foram negociados a patamares de R$ 2.500 a 2.700,00 por cabeça, segundo os dados divulgados no app da Agrobrazil.

O pecuarista da recria/engorda, precisa estar atento ao seu planejamento, já que os preços da reposição representam, em média, cerca de 70% do custo de produção.

Não há, no momento, fatores que possam trazer um impacto significativo para uma nova alta nos preços da arroba, pelo contrário. Segundo os analistas, a queda nos volumes exportados e o mercado interno patinando no consumo, o único fator de sustentação para que os preços não cedam ainda mais é a menor oferta de animais para abate.

Sendo assim, o momento é de grande cautela e o sinal vermelho deve estar aceso dentro das propriedades que não realizam o ciclo completo. Agora é hora de utilizar ferramentas de trava na bolsa, planejamento estratégico e uma gestão eficiente. Se for comprar, é hora de comprar apenas o necessário!

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com