Preço do leite aponta para queda de 4%

PARTILHAR
Foto: Divulgação

A redução divulgada em reunião do Conseleite, reflete um mercado de consumo em que o repasse de preços no varejo não acompanha a elevação de custos do setor.

O valor de referência do leite projetado para outubro no Rio Grande do Sul é de R$ 1,6463, 4% abaixo do consolidado de setembro (R$ 1,7149). A redução – divulgada em reunião do Conseleite nesta terça-feira (26/10) –  reflete um mercado de consumo em que o repasse de preços no varejo não acompanha a elevação de custos do setor.

Segundo o coordenador do Conseleite, Alexandre Guerra, enquanto o aumento acumulado nos custos industriais é de 33%, a reposição de preço do leite ao varejo foi de apenas 12,8% nos últimos 12 meses. “É uma conta que não fecha”, justificou. Consciente que o setor está entrando em um momento delicado, o dirigente informou que, em 2021, a indústria vem trabalhando sem margens e que é preciso repassar algo ao varejo.

A Fetag indica que a situação dos produtores é crítica. No comparativo de setembro de 2020 com setembro de 2021, a ração subiu 26,5%, o diesel, 65%, e a ureia e os fertilizantes, 120%.

O vice-coordenador do Conseleite, Rodrigo Rizzo, argumentou que as dificuldades de rentabilidade do setor são enfrentadas tanto por indústrias quanto por produtores. Para amenizar a situação, os produtores clamam que se busque novos mercados, principalmente no exterior de forma a diminuir a dependência e a volatilidade que se tem em relação ao mercado interno. “Nosso foco é tirar a produção do país e fortalecer as campanhas de consumo em um momento em que, sabidamente, temos uma dificuldade de poder aquisitivo da população”, frisou Rizzo. A preocupação é com um movimento de desinvestimento no campo que resulte em aplicação de menos tecnologia e, consequentemente, menor oferta de leite nos próximos meses.

Apesar de as exportações brasileiras de leite terem crescido 30% de janeiro a setembro de 2021, Guerra argumenta que ainda há muito a expandir uma vez que somos um país importador em nossa balança comercial. Segundo ele, as indústrias vêm prospectando mercados, mas esse trabalho exige ações constantes. Além disso, é essencial que o governo apoie medidas para tornar o leite brasileiro ainda mais competitivo e, com isso, limitar a entrada de cargas de outros países do Mercosul. “Tem existido exportação, mas ainda somos importadores porque o mercado interno remunera melhor do que o externo. É preciso construir as habilidades para acessar esses clientes”, ponderou Guerra.

Segundo o professor da UPF Marco Antonio Montoya, responsável pela pesquisa do Conseleite, o impacto negativo da inflação na economia é preocupante, principalmente, nos setores da produção de alimentos. “Isso é uma questão que demora para se resolver porque são cadeias produtivas”. Apesar do cenário, ele informou que, na análise de longo prazo, o leite está valorizado. Considerando a inflação do período, o valor médio de referência do leite em 2021 está em R$ 1,6332, o maior da série histórica do Conseleite.

Tendência é de novas quedas para o preço do leite, diz Embrapa

Após sucessivas altas no preço do leite no Brasil, o mês de outubro já acumula uma queda de 2%, segundo informações da Embrapa Gado de Leite. Segundo o pesquisador Glauco Carvalho, a demanda que vinha em baixa recuou ainda mais neste ano. Ele ainda comenta sobre a queda nos preços.

“Como estávamos em um período de entressafra, o leite acabou subindo em março em função da oferta. Nos últimos três meses, temos observado aumento da oferta no Sul e um consumo mais fraco. Isso prejudicou os preços ao produtor, além dos valores dos laticínios, que recuaram em outubro”, aponta.

Ainda segundo o pesquisador, para o curto prazo, o cenário ainda é negativo para os preços. “O produtor ainda vai observar mais duas quedas até o final do ano e ele deve se ajustar a esse cenário. Em contrapartida temos a melhoria das pastagens, o que tem contribuído para arrefecimento dos custos”, pontua.

  • O que é e quem participa do Conseleite?

O Conseleite é uma associação civil, regida por estatuto e regulamentos próprios, que reúne representantes de produtores rurais de leite do estado e de indústrias de laticínios que processam a matéria-prima (leite).

  • Qual o objetivo da associação?

Um dos objetivos é divulgar o valor de referência projetado para o leite que está sendo entregue no mês corrente, além do valor consolidado após o fechamento do mês.

  • Como é calculado o valor projetado?

Para calcular o valor projetado, usa-se como base a efetiva comercialização dos derivados lácteos durante às duas primeiras semanas do mês em curso.

Além dos preços médios de comercialização dos derivados pelos laticínios, o método de cálculo do preço de referência considera as seguintes variáveis: mix de comercialização dos derivados; rendimento industrial do leite na fabricação dos produtos e participação do custo da matéria-prima no custo total de produção dos derivados.

Fonte: Conseleteite e Embrapa

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com