Presa quadrilha que matou fazendeiro com tiro no rosto

Presa quadrilha que matou fazendeiro com tiro no rosto

PARTILHAR
Enrique Galeano Barrios de 29 anos, Nelson David Fruits Ovelar, e Fábio Diosnel Frutos Ovelar. (Foto: ABC Color)

Trio que sequestrou família e matou fazendeiro é preso na fronteira. Brasileiro foi sequestrado com mulher, filho e funcionário e acabou morto com tiro no rosto.

Enrique Galeano Barrios de 29 anos, Nelson David Fruits Ovelar, e Fábio Diosnel Frutos Ovelar, conhecido como Largo, foram presos pela polícia paraguaia na manhã deste domingo (18) Capitán Bado, que faz fronteira com Coronel Sapucaia.

Eles são apontados como integrantes de quadrilha suspeita de sequestrar e matar e o fazendeiro brasileiro Dilson Bello dos Santos e fazer a família da vítima refém no último dia 26.

De acordo com informações do site ABC Color, além das prisões, as armas utilizadas no crime foram apreendidas pelos agentes.

A operação que terminou na prisão do trio foi organizada pelos departamentos anti-sequestro e antiterrorismo da polícia paraguaia.

No dia 26 de julho, Dilson, o filho dele, de 26 anos, a esposa, de 45, e um capataz da fazenda, de 18 anos, foram feitos reféns e levados da sede da propriedade, em Capitan Bado.

O brasileiro teve pés e mãos amarrados com um pedaço de cinto de segurança e morreu depois de ser baleado com um tiro no rosto.

O filho do casal foi liberado em seguida com exigência de pagamento de resgate. Durante investigação do caso, policiais sobrevoaram a região do acampamento improvisado usado pelos criminosos, momento em que a mulher da vítima e o capataz conseguiram escapar e fugir.

História completa

Pecuarista brasileiro é sequestrado e morto na fronteira após pedido de 100 mil dólares de resgate. Mulher e filho do produtor rural foram libertados pelos criminosos. Ministério Público do Paraguai diz que não houve tempo para negociação.

O pecuarista brasileiro Adilson Belho dos Santos foi morto na tarde desta sexta-feira (26) em Capitán Bado, município vizinho de Coronel Sapucaia (MS), região de fronteira com o Paraguai.

De acordo com o Ministério Público do Paraguai, o assassinato ocorreu após criminosos sequestrarem o produtor rural e a família dele e exigirem 100 mil dólares de resgate.

O promotor Hugo Volpe, informou que um grupo armado e encapuzado invadiu a fazenda do pecuarista e sequestraram ele, a esposa e um filho do casal.

De acordo com o promotor, não houve tempo para negociação e os bandidos decidiram liberar a mulher e o jovem, porém, mataram o pecuarista e fugiram.

Volpe disse que quando a polícia entrou no caso, o pecuarista já havia sido assassinado. O promotor falou ainda que não poderia informar se os suspeitos foram localizados nem outros detalhes sobre o crime para não prejudicar as investigações.

Fonte: Campo Grande News

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com