Produção avança e preço do pequi sobe 19,9% em Goiás

PARTILHAR
Foto: Divulgação

Levantamento feito pelo IBGE também mostra que a extração de carvão vegetal quase dobrou no Estado.

Um levantamento realizado pelo Instituto Brasileira de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que a extração de um dos principais símbolos culturais de Goiás, o pequi, avançou 10,4% na comparação entre 2020 e 2019, chegando a 2.582 toneladas. O volume representa 97,1% da extração de produtos alimentícios no Estado.

O valor da produção do fruto também subiu e chegou a 19,9%, atingindo R$ 3,8 milhões. Isso fez com que o Estado se mantivesse na terceira posição entre os maiores produtores de pequi do país, atrás de Minas Gerais e do Tocantins. Segundo o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tiago Mendonça, “a pesquisa prova que o pequi ganha cada vez mais importância na economia local”, diz.

Além do pequi, os produtos que mais contribuíram para os números do Estado foram a lenha e o carvão vegetal. No segmento de extração vegetal, Goiás registrou um crescimento de 19,6% em valor de produção, saindo de R$ 15,9 milhões em 2019 para R$ 19 milhões no ano passado. A média nacional foi 6,3% superior no período.

O levantamento mostra que a extração de carvão vegetal quase dobrou: passou de 2.476 toneladas em 2019 para 4.726 toneladas em 2020, o que corresponde a uma aumento de 90,9%.

A produção de carvão vegetal também cresceu 18,9% no segmento da silvicultura. Saiu de 2.554 toneladas para 3.036. O valor de produção avançou de R$ 3,1 milhões para R$ 3,6 milhões, um aumento de 15,8%.

Fonte: Capitalist

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR