Produção de açúcar na primeira quinzena de outubro deve cair 48%

PARTILHAR
colheita de cana de açucar
Foto: Divulgação

Produção de açúcar no Centro-Sul do Brasil na primeira quinzena de outubro deve cair 48% no ano, aponta pesquisa da Platts

A produção de açúcar na importante região Centro-Sul do Brasil deve totalizar 1.363 milhão de toneladas na primeira quinzena de outubro, queda de 48% no ano, uma pesquisa com 11 analistas da S&P Global Platts mostrou em 21 de outubro.

De acordo com os analistas consultados, o esmagamento da cana está estimado em 17,1 milhões de toneladas a 27,7 milhões de toneladas. A estimativa média é de moagem total de cana de 22,1 milhões de toneladas, queda de 40,3% no ano.

“O esmagamento da cana deve diminuir drasticamente nesta quinzena porque um grande número de usinas já encerrou a safra combinado com um atraso na colheita induzido por fortes chuvas no Centro-Sul”, disse um analista da S&P Global Platts Analytics.

O clima no Centro-Sul foi abaixo do ideal para a moagem durante o primeiro semestre de outubro, com uma estimativa de 4,9 dias perdidos pela chuva.

A proporção da cana utilizada para a produção de açúcar deve ser de 42,9%, ante 45,3% um ano antes. Embora os produtores brasileiros tenham aproveitado os recentes altos preços do etanol hidratado e anidro, as expectativas de longo prazo são de que as usinas continuem a maximizar sua produção de açúcar, dada a maior lucratividade da produção de açúcar em relação à produção de etanol.

A Platts avaliou o etanol hidratado ex-mill Ribeirão Preto convertido em açúcar bruto equivalente a 18,74 centavos / lb em 21 de outubro. O contrato futuro de açúcar NY11 de outubro fechou em 21 de outubro a 18,94 centavos / lb, fornecendo um prêmio de 0,20 cent / lb ao etanol hidratado em equivalente de açúcar bruto.

O açúcar recuperável por tonelada de cana-de-açúcar, ou ATR, deve ser de 150,9 kg / mt, uma redução de 8,1% ano a ano.

A produção total de etanol de cana-de-açúcar deve ser de 1,19 bilhão de litros, uma redução de 42,7% em relação ao ano anterior.

A produção de etanol hidratado da cana é estimada em 685 milhões de litros, de acordo com a média das respostas dos analistas à pesquisa. Isso seria uma queda de 47,7% ano a ano. A produção de etanol anidro da cana no primeiro semestre de outubro é esperada em 502 milhões de litros, uma queda de 34,2% na comparação anual, de acordo com a pesquisa.

A produção total de etanol de milho deve ser de 139 milhões de litros, um aumento de 13,9% em relação ao ano anterior. A produção de etanol hidratado é esperada em 89 milhões de litros, um aumento de 8,7% ano a ano, e a produção de etanol anidro no primeiro semestre de outubro é de 50 milhões de litros, um aumento de 25,2% ano a ano.

Espera-se que a UNICA divulgue seus números oficiais de produção nos próximos dias.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.