Produtor fique de olho, dados do CAR podem ser contestados

Produtor fique de olho, dados do CAR podem ser contestados

PARTILHAR
trabalhador com enxada na mao no cafe ruando cafezal
Foto: Divulgação

Produtor poderá contestar dados do CAR com nova análise dinamizada; nova ferramenta agiliza e garante mais segurança jurídica aos possuidores de imóveis rurais

São Paulo, 01 de junho – Estados brasileiros terão à disposição uma nova ferramenta para avançar na análise dos dados do Cadastro Ambiental Rural (CAR) de maneira mais rápida e precisa. Na avaliação do Bueno, Mesquita e Advogados, escritório especializado em Agronegócio, o lançamento do AnalisaCAR atende um antigo pleito de proprietários e administradores rurais, que reivindicavam a integração de mais tecnologia no processamento das informações do cadastro. Por outro lado, o escritório alerta que o novo modelo também exigirá mais atenção dos proprietários, que precisarão apresentar documentos adicionais quando solicitados, podendo até mesmo contestar o resultado da análise quando houver discordância.

Desenvolvido pelo Serviço Florestal Brasileiro (SFB) em parceria com a Universidade Federal de Lavras (UFLA), a nova ferramenta de análise faz cruzamentos automatizados que verificam as informações geográficas declaradas pelo proprietário. O sistema atesta a regularidade da situação do possuidor rural em relação às áreas de Preservação Permanente (APP), de Reserva Legal (RL) e de Uso Restrito (AUR). Atualmente a verificação dos dados declarados no CAR era realizada apenas de forma individualizada, cadastro a cadastro, por equipe técnica dos órgãos estaduais.

Dos aproximadamente 6,1 milhões de protocolos enviados por proprietários de todo País, apenas 180 mil foram verificados, o que representa 3% do total. O AnalisaCAR consegue examinar até 66 mil cadastros em um dia, garante o SFB. Com o ritmo da nova ferramenta, seria possível analisar em quatro dias mais do que foi analisado nos últimos seis anos.

O Bueno, Mesquita e Advogados alerta que, apesar de garantir agilidade, eficiência e segurança, a análise dinamizada do CAR não substitui a análise manual feita por equipes técnicas. “Na hipótese do proprietário do imóvel discordar do resultado da análise, é facultado a ele solicitar a análise manual”, esclarece a advogada do escritório, Mariana Silva.

Segundo a advogada, o órgão competente também poderá realizar, sempre que julgar necessário, vistorias no imóvel rural, bem como solicitar que o proprietário apresente documentos adicionais comprovando as informações declaradas. De acordo com Mariana, é recomendável que possuidores se cerquem de assessoria técnica para fazer a análise do cadastro. “Poderão existir questões de interpretação da norma, o assessor vai receber as notificações e avaliar a possibilidade de discordar e apresentar documentos adicionais”, explica a advogada. “A grande questão é fazer o gerenciamento da informação, não deixar passar nada no vai e vem de ajustes, checar a mensageria do CAR no sistema, entre outros pontos de atenção”.

Ainda na avaliação do escritório, a expectativa é que, com menor subjetividade e maior rapidez na análise, a ferramenta possa trazer maior segurança jurídica aos produtores. “É um passo fundamental e há muito tempo requisitado para consolidar a implementação do Código Florestal”, conclui Mariana.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.