Produtores recebem curso de vendas para os Estados Unidos

Produtores recebem curso de vendas para os Estados Unidos

PARTILHAR
Foto Divulgação.

Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil e Apex-Brasil capacitam produtores em vendas para os Estados Unidos; país é o terceiro destino de exportação do Brasil

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), promoveu, na terça (25), um seminário virtual para capacitar empresários rurais em vendas para os Estados Unidos.

O evento faz parte das ações do Projeto Agro.BR, iniciativa voltada para a internacionalização do agro brasileiro. Na abertura do seminário, a diretora de Relações Internacionais da CNA, Lígia Dutra, afirmou que o objetivo da parceria entre as duas entidades é auxiliar os pequenos e médios produtores a negociar com os compradores internacionais e, consequentemente, exportar seus produtos.

“Os Estados Unidos é o terceiro destino de exportação do Brasil. É um mercado exigente, importante e com muitas oportunidades para produtos agropecuários de valor agregado”, disse Lígia Dutra.

O diretor de operações do Escritório da Apex-Brasil na América do Norte, Mauro Cid, destacou que a missão da Agência é promover a exportação e buscar investimentos para o país. “Conhecendo o mercado norte-americano e a melhor forma de conquistá-lo vai ajudar muito os produtores”.

A programação do evento contou com a participação do analista de Inteligência do Escritório da Apex-Brasil na América do Norte, Cristiano Laux, que apresentou as principais informações comerciais do país. “Os EUA é um gigante de superlativos, pois é uma superpotência econômica, possui capitalismo pulsante que estimula o empreendedorismo e tem liderança incontestável da economia digital”.

De acordo com Cristiano, a solução para entrar no mercado norte-americano é entender quais são os entraves, a regulamentação, conhecer os players e definir um objetivo. “Em seguida o empresário deve buscar um caminho de menor resistência, definir uma estratégia de priorização, identificar o seu diferencial a ser ofertado e construir a proposta de valor”.

Já o assessor de negócios da Apex-Brasil, Juarez Leal, falou sobre as oportunidades e a cultura de negócios no país norte-americano. “Quanto mais você preparar seu dever de casa, melhor será o resultado da sua negociação. Os americanos valorizam e respeitam o trabalho prévio feito antes do contato pessoal”.

Juarez deu algumas recomendações que os empresários precisam ter ao fazer negócios nos EUA. “Tenha cuidado com palavras com conotações discriminatórias. Evite tocar as pessoas e invadir o espaço físico. O verbal é contratual, se você falou, você tem que fazer. Chegue sempre na hora. Marque com antecedência as conversas, seja prático e vá direto ao ponto”, disse.

Por fim, o gerente de operações do Escritório da Apex-Brasil na América do Norte, Fernando Spohr, deu algumas dicas de como acessar o mercado americano. “Não existe uma fórmula mágica. Há espaço e oportunidades, mas a concorrência é muito grande”.

Segundo Fernando, o empresário interessado em exportar seus produtos para os EUA precisa estar preparado para se apresentar em apenas uma frase: ir direto ao ponto. Ele explica que não se faz rodeios e recomenda enviar e-mails curtos e simples, pois são mais apreciados. E quando marcar uma reunião, explica, precisa respeitar o tempo das pessoas e sempre oferecer algo primeiro antes de pedir.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail jornalismo@comprerural.com

PARTILHAR
Portal de conteúdo rural, nosso papel sempre será transmitir informação de credibilidade ao produtor rural.